quinta-feira, 30 de Outubro de 2014 09:41h

Circuito Mineiro de Fruticultura retoma atividades em Piedade dos Gerais

A Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater-MG) retoma na próxima terça-feira, dia 04 de novembro, as atividades do 5º Circuito Mineiro de Fruticultura

O retorno acontecerá no município de Piedade dos Gerais, região Central do Estado.

Programado para começar às 12h e terminar às 16 horas, no Salão Paroquial de Nossa Senhora da Piedade, o evento vai contar com a apresentação de palestras técnicas e mostra de insumos, veículos e maquinários destinados à citricultura, importante atividade agrícola do município.

O Frutificaminas é uma iniciativa da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais (Seapa), com execução e coordenação da vinculada Emater-MG. O trabalho acontece em parceria com órgãos e entidades públicas, e da iniciativa privada.

A proposta do Circuito é “socializar tecnologias para melhorar a quantidade e a qualidade das frutas produzidas no Estado e assim aumentar a renda do produtor, mantendo e gerando empregos no segmento”, diz o coordenador técnico estadual de Fruticultura da Emater-MG, Bernardino Cangussú.

Ainda conforme o coordenador, a fruticultura é uma atividade que utiliza grande quantidade de mão de obra, sendo portanto, bastante viável nas pequenas propriedades do Estado. “Só em Minas Gerais, ela gera 500 mil empregos”, garante Bernardino.

Um dos palestrantes do circuito em Piedade dos Gerais, com o tema “Qualidade da fruta é igual mercado garantido”, o coordenador técnico regional Deny Sanábio defende práticas agrícolas integradas como forma de assegurar qualidade na produção de frutas. “A qualidade é uma exigência do consumidor final, por isso ela deve ser um objetivo a ser atingido desde o início da lavoura até as fases do pós colheita e da comercialização”, argumenta. “Quem consome fruta observa sabor, tamanho, aparência, coloração, preço e segurança alimentar na produção”, acrescenta.

Em Piedade do Gerais, a citricultura está focada na produção de tangerina ponkan. O município tem hoje 500 hectares da fruta em produção e outros 200 hectares em formação, segundo Sanábio. Na safra 2014, que abrange o período de março a agosto deste ano, o município comercializou 332 mil quilos da ponkan, obtendo uma receita de R$ 188,3 mil.

No estado dados do IBGE confirmam o potencial da fruticultura mineira. São cerca de 112 mil hectares de área plantada, num ranking que oscila entre o 4º e 5º lugar na produção nacional. Em nível mundial, o Brasil é o terceiro maior produtor de frutas, com 42 milhões de toneladas em um universo mundial de 340 milhões de toneladas.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.