quinta-feira, 26 de Julho de 2012 11:21h Atualizado em 26 de Julho de 2012 às 11:25h. Gazeta do Oeste

Clientes da operadora TIM em Minas Gerais vão continuar sofrendo

O ministro recebeu o presidente-executivo do Grupo Telecom Itália, Franco Bernabè, para conversar sobre a estratégia da empresa, dona da TIM, de solucionar o problema.

O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, disse ontem que a melhoria da qualidade do serviço de telefonia móvel ainda vai demorar a ser percebida pelos usuários, mesmo com a punição imposta às operadoras e com os planos de melhorias que elas elaboram. "Os problemas levarão meses para serem solucionados e nós não temos a pretensão de proibir as vendas durante esse tempo todo", afirmou.

 

Segundo ele, o governo espera que as companhias apresentem um plano com "início, meio e fim" para a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) indicando as medidas que tomarão para satisfazer o usuário. "Não temos expectativa de que rapidamente vamos resolver todos os nossos problemas. Mas é possível apontar soluções, os caminhos, assumir compromissos públicos e a partir daí executar um plano", completou.

 

Na tarde de ontem, o ministro recebeu o presidente-executivo do Grupo Telecom Itália, Franco Bernabè, para conversar sobre a estratégia da empresa, dona da TIM, de solucionar o problema. A TIM está suspensa em 18 Estados, incluindo Minas Gerais, e no Distrito Federal. Representantes da Oi também pediram uma audiência com o ministro.

 

A Claro, a outra companhia punida pela Anatel, também já esteve no ministério, na segunda-feira. As três operadoras tiveram as vendas de novos serviços suspensas pela Anatel desde a última segunda-feira, como punição pelo aumento acentuado nas reclamações dos consumidores nos últimos meses. Entre os principais problemas, estão a interrupção das chamadas, falta de sinal para ligações e conexão e atendimento ineficiente dos call centers.

 

Foi proibida uma operadora por Estado, sempre aquela com o maior índice de reclamação da região, de acordo com critérios da Anatel. Em contrapartida, as companhias ficaram obrigadas a apresentar um novo plano de investimentos, em até 30 dias, para a melhora da infraestrutura e dos serviços. A Claro e a TIM já entregaram o documento em encontros realizados com representantes da Anatel entre o final da semana passada e início desta, mas a agência solicitou melhorias e maiores detalhes a ambas.

 

A Oi, que esteve reunida com agentes da Anatel na sexta-feira passada, informou que designou uma comissão interna para o assunto e deve entregar uma versão preliminar de seu plano ainda esta semana.

 

O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, afirmou que a diretoria da TIM reclamou, durante reunião realizada entre as duas partes em Brasília, da "severidade" das medidas.

 

 

 

 

 

 

O TEMPO

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.