sexta-feira, 15 de Janeiro de 2016 10:16h ALMG

Colegiado Executivo do Mucuri é instalado em Teófilo Otoni

Atividade faz parte da etapa devolutiva dos Fóruns Regionais de Governo e apresenta propostas incluídas no PPAG

O Colegiado Executivo do Território Mucuri foi instalado nessa quinta-feira (14/1) durante a etapa devolutiva dos Fóruns Regionais de Governo, realizada em Teófilo Otoni. Além de dar posse aos representantes do território, essa fase tem o objetivo de apresentar quais necessidades apontadas pela população foram priorizadas pelo Governo Estadual no Plano Plurianual de Ação Governamental (PPAG).

Neste primeiro momento, foram discutidas as propostas das categorias Gestão e Custeio. Ainda no primeiro semestre de 2016 serão apresentadas as de Investimento e Pessoal.

A reunião teve a adesão de cerca de 80 pessoas, entre os membros titulares e suplentes do Colegiado, além de servidores que vieram de todos os microterritórios para o dia de atividades. Sociedade civil, prefeitos, vereadores e representantes de órgãos públicos receberam da coordenação dos Fóruns certificados que oficializaram suas participações como representantes territoriais.

Gestão participativa

O encontro foi marcado pelas recorrentes falas dos membros do Colegiado quanto à histórica ausência do poder público na região ao longo das últimas décadas. Por isso, uma grande esperança foi depositada pela população local nos Fóruns Regionais de Governo.

O vereador de Teófilo Otoni, Daniel Sucupira, membro suplente do Colegiado de Mucuri,  ressalta que o território é um dos mais pobres do estado e, em parte, a causa dessa desigualdade foi a grande distância que os governos anteriores mantinham dos movimentos sociais locais. “As políticas aplicadas pelo governo vinham da capital sem qualquer ligação com a realidade de nossa população, eram ineficientes”, observa.

O secretário executivo do Território Mucuri, José Romário Rodrigues, também enfatiza a necessidade de se fazer um governo descentralizado “a partir daqui, e não de Belo Horizonte”. Todavia, Rodrigues acredita que a população deve ser proativa e aproveitar a oportunidade colocada pelos Fóruns Regionais. “Nós fizemos propostas e queremos resultados concretos, mas também temos a responsabilidade de fazer esse governo acontecer da melhor maneira em nosso território”, afirma.

Na mesma linha, o prefeito de Fronteira dos Vales, Hayden Matos Batista, conclamou a todos os presentes a se moverem de forma a buscar soluções para os problemas da região. “Muitos dos problemas que enfrentamos hoje nos municípios podem até ter sido causados por governos do passado, mas os problemas seguem sendo nossos. E temos que nos unir para mudar essa realidade”, frisa o prefeito.

Interlocucão

Desde o início da etapa devolutiva, servidores estaduais que trabalham no interior do estado relatam que a iniciativa dos Fóruns abriu um canal inédito de interlocução entre os servidores. Em Teófilo Otoni, a superintendente Regional de Saúde, Leda Márcia, destacou o espaço de intersetorialidade, que considera “fundamental para o trabalho da Secretaria de Saúde”.

Segundo Leda, a SES opera com informações de diversos setores do Governo e a melhoria no diálogo entre eles “potencializa o alinhamento das políticas públicas para o território”.

Tal alinhamento, assim como todo o processo de melhorias na gestão pública proposto pelos Fóruns Regionais, requerem tempo para se consolidarem. É o que explica o coordenador estadual dos Fóruns, Fernando Tadeu David. “Temos um longo caminho a percorrer, mas queremos chegar ao final de 2018 com a sensação clara de que avançamos. O desafio é enorme, mas a cada reunião que realizamos sinto que o caminho que estamos percorrendo é sólido e promissor”, conclui.

Com 29 municípios, o Território Mucuri é dividido em três microterritórios: Teófilo Otoni, Nanuque e Águas Formosas. Nas etapas anteriores, 1.206 pessoas participaram dos encontros, levantando 1.596 necessidades e problemas da região.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.