terça-feira, 10 de Maio de 2011 10:55h Assessoria Comunicaç?o ALMG

Comissão debate divulgação do programa de tarifa social da Cemig

Para garantir o direito à tarifa social, os consumidores que utilizam energia elétrica da Cemig precisam se recadastrar junto à empresa. Porém, muitos usuários de baixa renda não sabem disso e acabam pagando a tarifa normal, o que pode representar o dobro do valor na conta. Para discutir as formas de divulgação desse benefício, a Comissão de Defesa do Consumidor e do Contribuinte da Assembleia Legislativa de Minas Gerais realiza uma audiência pública na próxima terça-feira (10/5/11), às 10 horas, no Plenarinho II. A reunião atende a requerimento da deputada Liza Prado (PSB).

 

 


A deputada pretende que a comissão solicite à Cemig que amplie seus mecanismos de divulgação, de forma que os consumidores de baixa renda que utilizam até 220 kw/h/mês de energia possam ser incluídos no programa. Ela quer que a empresa ofereça, entre outras, as informações sobre as formas de recadastramento e os documentos necessários. Antes, a concessão da tarifa social era automática. Porém, muitos usuários que não precisam de subsídio eram beneficiados, o que fez com que a norma mudasse para que fossem atendidos apenas aqueles que realmente necessitam.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.