quinta-feira, 20 de Novembro de 2014 11:41h

Consciência Negra é lembrada em filmes exibidos nesta quinta na Casa de Cultura

Cineclube Palmares apresenta “A Cor Púrpura”, ás 14 horas e “Chico Rei”, às 19 horas

No dia Nacional da Consciência Negra, comemorado nesta quinta-feira, dia 20, outros dois filmes serão exibidos na Casa de Cultura Agente Ferreira. Às 14 horas, “A Cor Púrpura” mostra a herança do racismo no sul dos Estados Unidos no início do século XX. Mais tarde, às 19 horas, o longa brasileiro “Chico Rei”, revive a lenda de um escravo que conquistou a alforria e se tornou personagem da história de Minas Gerais.

“Chico Rei” é baseado em poesias escritas por Cecília Meireles e nas tradições mineiras. O filme, gravado no final da década de 1970 e com trilha sonora de Fernando Brant e Milton Nascimento, relembra a vida de um negro escravizado em seu país de origem e que chegou ao Brasil para se tornar um símbolo da resistência.

Trazido do Congo em 1740 em um navio negreiro, Chico chegou com o irmão no então município de Vila Rica, que por muitos anos foi capital do Estado, antes de ser conhecida como Ouro Preto e, aos poucos, comprou a própria liberdade, de compatriotas e de outros negros que, depois de libertados, consideravam-no um “rei”.

Em “A Cor Púrpura”, dirigido por Steven Spielberg, em uma pequena cidade, Celie (Whoopi Goldberg), uma jovem com apenas 14 anos que foi violentada pelo pai, se torna mãe de duas crianças. Além de perder a capacidade de procriar, Celie imediatamente é separada dos filhos e da única pessoa no mundo que a ama, sua irmã, e é doada a "Mister", que a trata simultaneamente como escrava e companheira. Grande parte da brutalidade de Mister provém por alimentar uma forte paixão por Shug Avery, uma sensual cantora de Blues. Celie fica muito solitária e compartilha sua tristeza em cartas (a única forma de manter a sanidade em um mundo onde poucos a ouvem), primeiramente com Deus e depois com a irmã Nettie, missionária na África. Mas quando Shug, aliada à forte Sofia (Oprah Winfrey), esposa de Harpo, filho de Mister, entram na sua vida, Celie revela seu espírito brilhante, ganhando consciência do seu valor e das possibilidades que o mundo lhe oferece.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.