segunda-feira, 18 de Maio de 2015 10:51h

Contaminação por gripe pode ser evitada com ‘Etiqueta da Tosse’

Cobrir a boca com a parte interna do braço impede a contaminação das mãos, um dos principais veículos propagadores de bactérias e vírus. Confira dicas da SES-MG

O período das estações mais frias do ano aumenta as preocupações com relação à incidência de doenças respiratórias, como é o caso da gripe. Na transição do outono para o inverno que se aproxima, muitas doenças que comprometem o aparelho respiratório são transmitidas por meio de secreções liberadas pela pessoa infectada ao tossir, espirrar ou falar.
Em meio aos ambientes públicos, fechados e com pouca circulação de ar, que favorecem a disseminação dos problemas respiratórios, a palavra de ordem das autoridades de saúde pública continua a ser a prevenção.

Cuidados ao tossir e espirrar
De acordo com a coordenadora estadual de Doenças e Agravos Transmissíveis da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG), Janaína Fonseca, apesar de ser uma forma eficaz de eliminar secreções, a tosse é um dos caminhos de transmissão entre as pessoas. Além da gripe, várias outras doenças de transmissão respiratória, causadas por todos os tipos de vírus, bactérias e fungos, podem ser transmitidas por meio da tosse ou espirro.
Na hora de tossir ou espirrar, ela recomenda que a pessoa cubra de maneira correta as vias respiratórias. “O ideal é cobrir a boca com a parte interna do braço quando for tossir ou espirrar. Esta atitude, conhecida como a etiqueta da tosse, evita a contaminação das mãos, que é um dos principais veículos propagadores de doenças, especialmente da gripe”, explicou.
Ainda segundo a coordenadora, além da etiqueta da tosse e o uso de lenço descartável, alguns cuidados simples, no dia a dia, são importantes para evitar a disseminação de vírus, bactérias e a ocorrência de epidemias. Uma delas é a lavagem frequente das mãos com água e sabão, principalmente após tossir ou espirrar.
Além disso, Janaína completa com outras recomendações:  “Não compartilhar alimentos, copos, toalhas e objetos de uso pessoal; evitar ambientes fechados e com aglomeração de pessoas; mantenha a janela do ônibus sempre aberta, mesmo em dias mais frios; nunca usar medicamentos sem orientação médica e, em caso de suspeita de gripe, procure seu médico ou a unidade de saúde mais  próxima”, finalizou.

Orientações para a etiqueta da tosse na rotina diária
- Na rua
Cubra o nariz e a boca. Se não tiver lenço, procure um local para lavar as mãos. Tossir com etiqueta pode prevenir a disseminação de vírus como os da gripe e até evitar uma epidemia.

- Na escola ou no trabalho
Em caso de doença febril com tosse, o melhor é evitar sair de casa, pois em escolas, creches ou no local de trabalho, o contato é bastante próximo. Mas se não for possível, respeite as regras de etiqueta da tosse.

- À mesa
Quando a tosse aparecer, vire-se de lado, com a cabeça baixa e coloque o antebraço junto à boca. Se a tosse continuar, levante-se e deixe o local. Procure beber água e espere a crise passar.

- No cinema ou teatro
Procure sentar nas poltronas laterais das fileiras. Quando tossir, utilize a etiqueta da tosse ou saia da sala até que a crise passe.

A tosse
Tossir é um reflexo natural do aparelho respiratório que surge como consequência de um processo irritativo e é um sinal de que algo não vai bem. O corpo tenta expulsar qualquer elemento que esteja causando uma possível inflamação ou irritação das vias aéreas com a função de proteger o pulmão. Ela pode ser aguda, que é passageira e dura até três semanas; e pode ser persistente, quando dura mais de três semanas. Nesse caso, é preciso procurar um médico.
A tosse também auxilia o médico a detectar doenças que vão desde uma gripe, a problemas mais sérios como pneumonia, asma, bronquite, tuberculose e câncer. Outra função é expelir o catarro, secreção que pode conter micro-organismos, tais como bactérias e vírus. Portanto, não se deve inibir a tosse, pois catarro alojado nos pulmões propicia a multiplicação de bactérias e pode transformar uma simples gripe em uma doença mais grave.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.