sábado, 10 de Outubro de 2015 07:48h

Controladoria-Geral do Estado divulga relatório de expulsão de servidores

Este ano, 199 agentes públicos foram demitidos do Estado. Os dados estão em documento publicado nesta sexta-feira (9/10) pela CGE

Quase duas centenas de agentes públicos foram demitidos pelo Governo de Minas Gerais este ano em diversos órgãos e secretarias. Deste total, 155 foram demitidos pela Controladoria-Geral do Estado (CGE-MG), responsável por analisar a conduta de todos os servidores estaduais. Com os processos disciplinares das polícias Militar e Civil, Gabinete Militar e Corpo de Bombeiros, além da Advocacia-Geral do Estado, o número total chega a 199 demissões.

É o que mostra o relatório de expulsões de servidores divulgado nesta sexta-feira (9/10) no site da CGE. O número supera a soma de demitidos dos últimos três anos (56, em 2014, 58, em 2013, 26, em 2012).

O balanço trimestral, que passou a ser publicado em julho, para dar transparência aos processos disciplinares, a partir de agora, traz também as expulsões das polícias Militar e Civil, Advocacia-Geral do Estado, Gabinete Militar e Corpo de Bombeiro, órgãos com corregedoria própria.

Até este mês, 22 servidores estaduais foram excluídos dos quadros do Estado por atos relacionados à corrupção, ultrapassando o número de demissões anuais registradas desde 2007. Abandono e acúmulo de cargos também estão entre os ilícitos apurados.

A Região Central de Minas Gerais acumula o maior número de expulsões: foram 105 este ano, totalizando 763 nos últimos nove anos. As secretarias de Estado de Educação, a Polícia Civil e a Polícia Militar são os órgãos com maior número de servidores demitidos desde 2007. O Subcontrolador de Correição Administrativa, Rafael Amorim de Amorim, destacou, no entanto, que não há, necessariamente, mais irregularidade onde há mais demitidos, mas tal fato pode decorrer da existência de maior controle.

Além do relatório detalhado das expulsões de servidores do Estado, a Controladoria divulga no Portal da Transparência o nome dos servidores demitidos. Tais medidas visam a dar transparência aos resultados dos processos disciplinares, como forma de desestimular a prática de novas irregularidades.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.