quarta-feira, 24 de Setembro de 2014 04:45h Atualizado em 24 de Setembro de 2014 às 05:47h. Lorena Silva

Copasa raciona água em São Gonçalo do Pará após redução de nível de ribeirão que abastece a cidade

Abastecimento da água dos bairros está sendo realizado em horários alternados

Crédito: Reprodução


São Gonçalo do Pará também não ficou imune à crise no abastecimento de água que tem afetado grande parte dos municípios da Região Centro-Oeste do Estado. Com pouco mais de dez mil habitantes, a cidade tem sentido as consequências da prolongada estiagem pela qual tem passado essa região. Diante da situação, a Copasa tem racionado o abastecimento de água da cidade.


Apesar da Prefeitura ainda não ter divulgado um posicionamento oficial sobre a situação, o prefeito, Antônio André Guimarães, tem se manifestado sobre o assunto em seu perfil de uma rede social. No último dia 15 ele fez uma postagem contando que havia acabado de voltar das margens do Ribeirão dos Morais – principal fonte de abastecimento de água do município e também da comunidade de São José dos Salgados – e que teria se assustado com a situação do local. “A precariedade que encontrei é visível e assustadora”, publicou.


Na mesma postagem, Antônio ainda declara que a Prefeitura está tomando as atitudes necessárias para colaborar, enquanto a Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) toma as devidas providências. “Já se encontram as margens do Ribeirão, fiscalizações diárias, desde a antiga ponte na ‘floresta’ até São José dos Salgados, fazendo todo o percurso do Ribeirão”, diz o prefeito.


E completou na mesma postagem: “Sabemos da necessidade de todos, inclusive dos produtores rurais e criadores de gado, mas o momento é extremamente crítico e precisamos da compreensão, apoio e colaboração de todos, inclusive sobre caminhões pipas e bombas d'água clandestinas não só no Ribeirão, mas também nas nossas lagoas. Peço encarecidamente a toda população que economize de forma racional para que este bem precioso não nos falte.”

 

 

 

RACIONAMENTO


Em nota, a Copasa explicou que a redução no nível do Ribeirão dos Morais tem provocado interrupções no abastecimento de água em alguns bairros da cidade e, por isso “vem fazendo manobras operacionais para garantir o abastecimento em todas as regiões.” Segundo a estatal, o abastecimento tem sido realizado em horários alternados.


Nos bairros Bela Vista, Lago Azul, Bonfim, Residencial Luiz Nogueira e Centro Industrial o abastecimento ocorrerá entre 18h e 6h. No prolongamento do bairro São Francisco, o abastecimento ocorrerá entre 6h e 10h e no bairro São Francisco, entre 10h e 14h. No bairro Nossa Senhora Aparecida, o abastecimento será alternado na região entre 7h e 10h e entre 16h e 18h.


No Centro, o abastecimento será realizado entre 7h e 10h e entre 16h e 18h. Nas partes altas do Centro, o abastecimento ocorrerá no período da noite e de forma intermitente ao longo do dia. Já o bairro da Lagoinha será abastecido entre 8h e 12h.


A Copasa ainda informou que, para reforçar o abastecimento de água em São Gonçalo do Pará, o funcionamento da Estação de Tratamento de Água (ETA) foi ampliado. Além disso, está sendo estudada a perfuração de poços artesianos e outras ações.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.