sábado, 18 de Abril de 2015 05:24h Atualizado em 18 de Abril de 2015 às 05:30h. Mariana Gonçalvez

Crea mineiro vai fiscalizar atividades do agronegócio

O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Minas Gerais (Crea-Minas) irá atuar de forma mais participativa na fiscalização do segmento de agronegócio do Estado

A iniciativa surgiu a partir da demanda dos profissionais da área tecnológica, que sentiam carência na fiscalização dessa área.
“O setor até já era fiscalizado antes, porém, agora ele será acompanhado mais de perto, com análises mais profundas, que envolvem questões alimentares, ambientais e hídricas”, diz o diretor técnico e de fiscalização do Crea-Minas, Marcos Gervásio. Conforme o presidente do Crea-Minas, Jobson Andrade, fiscalizar o agronegócio é garantir à sociedade que nos empreendimentos que vão desde um imóvel rural até uma agroindústria tenha a presença de um responsável técnico.
“Isso significa segurança para a população, que terá certeza, entre outros benefícios, da proveniência do alimento que chega à sua mesa”, pontua Jobson. A experiência da fiscalização específica no agronegócio do Crea-Minas será apresentada aos demais Creas do Brasil que manifestarem interesse em implantar o novo sistema.

 

FUNCIONAMENTO
O Supervisor de Fiscalização do Agronegócio no conselho, Emílio Mouchrek, explica que nesta primeira fase os fiscais vão receber treinamento especial para realizar esse tipo de atividade e acertar a metodologia de trabalho. A fiscalização contemplará, inclusive, cooperativas e sindicatos dos produtores rurais. “A atividade realizada pelo Crea-Minas tem caráter educativo e o nosso objetivo é mostrar para a sociedade a importância e a necessidade do responsável técnico à frente do agronegócio”, explica o supervisor.
Essa iniciativa, segundo Emílio, amplia ainda o mercado de trabalho para os profissionais do setor, como os engenheiros agrônomos, agrícolas, florestais, técnicos agrícolas, entre outros. Em 2014, o Crea-Minas inspecionou 70.150 empreendimentos em todo o Estado, o que representa um aumento de 31,4% em relação a 2013, quando esse número somou 53.385 ações.
Do total de fiscalizações em 2014, 33.210 foram notificados por alguma irregularidade, o que significa 47,34% em relação ao total de ações, e apenas 2.491 foram atuados, representando 3,55% em relação à totalidade das ações e 7,50% das notificações. Para Marcos Gervásio, o aumento se deve, sobretudo, à maior eficiência do órgão e às estratégias adotadas.
“Os números vêm crescendo a cada exercício. E nossa meta é que cresçam cada vez mais. Isso tem ocorrido mesmo com a manutenção da estrutura e do número de fiscais, mostrando que a metodologia, as técnicas, e os equipamentos modernos têm ajudado neste processo. O resultado da fiscalização nos mostra que o trabalho de prevenção que fazemos está dando certo. Não queremos punir. Buscamos, antes de tudo, orientar”, explica Marcos.

 

ATUAÇÃO
O Crea-Minas regulamenta e fiscaliza o exercício da engenharia, agronomia, geologia, geografia e meteorologia, tanto no nível superior quanto técnico. Conforme prevê a Lei Federal 5.194/1966, a missão legal do Conselho é, através da fiscalização, garantir à sociedade que à frente dos empreendimentos da área tecnológica existam profissionais legalmente habilitados para elaborar todos os projetos e estudos necessários para acompanhar a execução da obra ou serviço.


Crédito: Divulgação

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.