sexta-feira, 8 de Julho de 2011 15:48h Atualizado em 11 de Julho de 2011 às 09:57h. Sarah Rodrigues

Criação de um circuito turístico é discutido por municípios

Prefeitos demonstram interesse em criar um projeto

Prefeitos e representantes de prefeituras de 36 cidades da região centro-oeste estiveram na manhã de ontem (08), no auditório da Fiemg para discutir a criação de um circuito turístico na região. Os governantes se mostraram muito dispostos à criação do circuito e decidiram levar o assunto à próxima reunião da AMVI (Associação dos Municípios do Vale do Itapecerica), que ocorrerá no dia 22. O encontro contou com a presença do diretor de planejamento de política de turismo da secretaria de estado de Turismo, Ruy Felipe, que palestrou para os líderes sobre o circuito.


Segundo Ruy a reunião teve por objetivo a formatação do circuito turístico para a região centro oeste, unindo os municípios no entorno de Divinópolis. “Iremos propor e mostrar como é feita a estratégia da criação desse circuito. As cidades foram convocadas e nós mostramos a proposta”. Ele enfatizou que o turismo é a base política da secretaria de Turismo o estado de Minas Gerais.


O diretor avaliou que um circuito na região centro oeste beneficiaria muito os municípios da região. O projeto fortificará a região, além de valorizar a produção associada do turismo, incentivará a qualificação e capacitação da mão de obra, valorizará o patrimônio histórico e natural. “Além de descentralizar a gestão, que é uma questão muito forte e também mostrará a realidade dos municípios em cima do que segmento mais forte de cada um”, explicou.


Para o diretor a questão mais forte no circuito é a união entre os municípios interligando os segmentos que cada um possui. “É um ajudando o outro, o circuito não propõe a concorrência entre os municípios, propõe a união, fortificando um ao outro”.


Sobre o tempo para a criação do circuito Felipe ressalta que depende do interesse dos municípios e ao peso que as prefeituras dão ao projeto. Ele acredita que o projeto deverá ficar pronto de três a seis meses. “A princípio a criação é complicada, devido ao estatuto, ao regimento interno, ao nome do circuito entre outras questões, acredito que levará de três a seis meses na criação, para fazer parte da política levaria no máximo um ano e todo mês de outubro de acordo com a resolução é necessário entrar com um pedido de certificação do circuito”, frisou o diretor.


O palestrante ainda avalia que partirá dos prefeitos a realização ou não do circuito, a secretaria de Turismo apenas dá ênfase à questão. “A secretaria acompanha todos eles, sempre que for solicitado estaremos presentes”.


Ruy ainda parabenizou os prefeitos da região porque a reunião foi muito produtiva e os governantes ainda se dispuseram a discutir no período da tarde. “É uma das primeiras reuniões que participo com a presença de muitos prefeitos e para nós é essencial, porque não se fala de turismo sem a iniciativa privada e muito menos sem o poder público, isso para mim foi muito importante, porque a região está focada na criação desse circuito”.

EMPENHO


O secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Dárcio Abud, ressalta que Divinópolis além de sediar o primeiro encontro tem muita vontade que a semente lançada na reunião seja fruto de um novo polo turístico na região, com a criação do circuito. “Hoje nós tivemos um primeiro dia de trabalho, já está lançada a semente e vamos colher os primeiros frutos. Os benefícios de um modo geral visam as pequenas empresas, aos negócios de turismo e vamos com certeza apoiar todas as ações”.


Segundo ele, o município será beneficiado no turismo de negócios. “Nós estamos em uma fase nova, em que a educação, a cultura, e os serviços da área da saúde serão com certeza beneficiados. De um modo geral, a economia será beneficiada”, ressaltou o secretário.


O presidente da AMVI, Adalberto Rodrigues da Fonseca, prefeito da cidade de Cláudio, acredita que os prefeitos estão interagindo e empenhados em criar o circuito. Segundo ele, o turismo será pauta para a próxima reunião do órgão e um turismólogo deverá ser levado à AMVI para explicar sobre os prefeitos as questões ligadas ao turismo.

 

ICMS


Ruy também mostrou aos prefeitos que os municípios podem ter direito ao ICMS turístico, que funciona como um motivador. Para ter direito ao repasse, o município deverá, anualmente, participar de um circuito turístico reconhecido pela Setur, nos termos do Programa de Regionalização do Turismo no Estado de Minas Gerais; ter elaborada e em implementação uma política municipal de turismo;possuir Conselho Municipal de Turismo (Comtur), constituído e em funcionamento;possuir Fundo Municipal de Turismo (Fumtur), constituído e em funcionamento.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.