sexta-feira, 8 de Fevereiro de 2013 10:25h Agência Minas

Crianças ganham identificação especial para curtir o Carnaval com segurança

Crachá especial da Campanha Projetas Nossas Crianças destaca os cuidados que os pais devem ter com os filhos durante a folia

 Centenas de crianças que passaram pela Rodoviária de Belo Horizonte, na manhã desta sexta-feira (8), rumo aos mais diferentes destinos, receberam um crachá especial da Campanha Projetas Nossas Crianças, que destaca os cuidados que os pais devem ter com os filhos durante a folia do Carnaval. O objetivo é proteger os menores contra o trabalho infantil, o abuso e a violência sexual, o tráfico para fins de exploração, além de incentivar a população a denunciar os crimes por meio do Disque Direitos Humanos (0800 031 1119).

Vários pais aprovaram a iniciativa e colocaram, prontamente, o crachá nos filhos. O casal Rogério dos Santos e Aline Nunes chegou cedo ao terminal com as filhas Rhaimy e Hindy, de 5 e 2 anos, respectivamente. A família embarcou para o Rio de Janeiro, mas, antes, a mãe, cuidadosa, identificou as filhas com o crachá. “É um alerta para os pais prestarem mais atenção nas crianças. É uma iniciativa muito boa. Quem viaja com criança não deve nem beber muito, porque não pode descuidar um minuto”, disse Aline, que mora no bairro Nações Unidas, na cidade de Sabará, Região Metropolitana da capital mineira.

Além do alerta para evitar que a criança tenha o direito violado, o crachá lista dicas de alimentação saudável durante os quatro dias de folia e os números dos telefones do Disque Direitos Humanos (0800 031 1119), da Polícia Militar (190) e de outras autoridades. A Campanha Proteja Nossas Crianças, iniciativa pioneira do Governo de Minas, completa, em maio próximo, cinco anos de atuação no Estado. A iniciativa serve como referência para mobilizações semelhantes desenvolvidas em todo país. As ações são permanentes, mas ganham reforço em períodos especiais, como o Carnaval.

A subsecretária de Direitos Humanos, Carmen Rocha, ressaltou que as mobilizações também servem para inibir a atuação dos violadores. “Ação como essa demonstra ao agressor que a população está atenta, que os pais estão mais cuidadosos e que toda sociedade está alerta para coibir a violência, a exploração sexual, a negligência, o trabalho infantil e todo tipo de violação”.

Carmen Rocha salientou que a escolha em fazer o reforço da campanha na rodoviária é estratégica. “É um espaço importante, pois por aqui circulam milhares de pessoas que vão passar o Carnaval com suas crianças no interior de Minas ou em outros estados. Então, elas já vão cientes de que podem brincar, podem se divertir, mas com segurança e a atenção redobrada dos pais”, frisou.

 

Números

 

Coordenada pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese), com o apoio do Serviço Voluntário de Assistência Social (Servas) e do Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente (CEDCA), a Campanha Proteja Nossas Crianças tem sensibilizado a população de Minas Gerais, que se tornou parceira fundamental no combate e prevenção dos crimes cometidos contra o público infantil.

Um dos reflexos dessa participação é o número de denúncias recebido por meio do Disque Direitos Humanos (0800 031 11 19). Os crimes contra crianças e adolescentes são os mais denunciados. Foram 2.372 relatos ao longo de 2012, desempenho 16% superior ao registrado em 2011, quando 2.037 denúncias foram recebidas.

O balanço de 2012 mostra que a maioria dos crimes é cometida dentro do próprio lar. Com 893 relatos, o crime de violência física intrafamiliar foi o mais denunciado. Depois, com 795 ligações, aparece negligência/abandono. Violência física fora do eixo familiar foi a terceira violação mais registrada no ano passado, com 129 ligações. 

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.