terça-feira, 15 de Fevereiro de 2011 00:00h

Denúncias de crimes contra pessoas com deficiência crescem quase 100%

Os crimes contra pessoas com deficiência estão entre os mais denunciados pelo Disque Direitos Humanos (0800 031 1119), serviço coordenado pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese). Dados atualizados do serviço revelam que o número de denúncias contra esse público teve um salto de 98%, de 2009 para 2010. Foram 117 contra 232.

As formas de violência mais denunciadas foram agressão e maus-tratos (106) e abandono material (64). Para o coordenador do Disque Direitos Humanos, Jorge Noronha, o serviço está ficando cada vez mais conhecido pelos mineiros como ferramenta para denunciar as violações dos direitos humanos.

“Percebemos um amadurecimento da população com relação ao ato da denúncia. As pessoas estão passando mais informação e estão mais sensibilizadas, principalmente com relação aos crimes contra as pessoas com deficiência e idosos”, enfatizou.

As denúncias recebidas pelo Disque Direitos Humanos são encaminhadas aos conselhos responsáveis, delegacias especializadas, promotorias e para as redes de assistência no município de origem da agressão.

Quando comparados os meses de janeiro de 2009 e 2010, o número de denúncias cresceu dez vezes mais. No primeiro mês de 2009, o serviço registrou apenas dois relatos de crimes contra as pessoas com deficiência, enquanto em janeiro de 2010, 23 denúncias foram recebidas.

O Disque Direitos Humanos é um serviço gratuito e sigiloso. Atende a todo o Estado e também presta orientações sobre assuntos relacionados às violações dos direitos humanos.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.