quinta-feira, 19 de Maio de 2011 15:17h Ag?ncia Minas

DER incentiva cinto de segurança nos ônibus intermunicipais

O hábito de utilizar o cinto de segurança nos ônibus intermunicipais ainda é pequeno em Minas Gerais. A informação é do Departamento de Estradas de Rodagem do Estado (DER/MG) e está embasada em estudos da Gerência de Educação para o Trânsito do órgão, que tem como um de seus objetivos incentivar o uso do equipamento.

 

 

O Código de Trânsito Brasileiro determina a obrigatoriedade do cinto de segurança em ônibus intermunicipais para veículos fabricados a partir de 1999 e estipula prazo até 2014 para que todos estejam regularizados. A frota do DER/MG disponibiliza, atualmente, o cinto de segurança em 80% dos ônibus, mas a adesão ao uso do equipamento não é grande. “A população já está mais adaptada a usar o cinto de segurança em seus veículos particulares, mas nos ônibus ainda não existe essa cultura”, comenta a coordenadora dos programas de Educação para o Trânsito do DER/MG, Rosely Fantoni.

 

Duas pesquisas realizadas pelo departamento, em 2007 e 2010, na região de cinco grandes cidades do Estado, Belo Horizonte, Juiz de Fora, Uberlândia, Montes Claros e Governador Valadares, confirmam a falta do hábito de utilização do equipamento. Em 2007, essa foi a principal justificativa para o não uso, dada por 35,1% dos entrevistados; em 2010, a falta de hábito continuou como principal motivo, apontada por 40% das pessoas.

 

 

Rosely Fantoni destaca também a falta de informação como fator determinante para o uso do dispositivo. “Segundo a Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (SBOT), o uso do cinto de segurança pode reduzir em até 80% o número de mortos e feridos em um acidente de trânsito”, informa. Ela explica que, em uma colisão, três choques acontecem: o choque do veículo com o obstáculo; o choque da pessoa com os componentes do veículo; e a colisão dos órgãos internos da pessoa. “Se o ônibus estiver a 80 km/h, a pessoa será projetada com essa velocidade. Com o uso do cinto, seriam evitados dois choques”, ressalta.

 

 

A coordenadora enfatiza a importância de todos os ocupantes utilizarem o cinto de segurança. “Todos têm que usar, pois acontecem choques entre os próprios passageiros. Uma pessoa de 70 quilos, sem o dispositivo no banco de trás, será projetada para frente com uma força equivalente a de um objeto de 3.500 quilos a 60 km/h”, relata.

 

Segundo informações do DER/MG, 100% da frota de ônibus intermunicipais estará regularizada até 2014, como prevê o Código de Trânsito Brasileiro.

 

Sensação de proteção

 

 

Os estudos do DER/MG apontam que os usuários sentem-se protegidos quando viajam de ônibus e, também por esse motivo, não usam o cinto de segurança. “Pelo fato de o ônibus ser grande e alto, as pessoas têm uma sensação de proteção, mas que é falsa”, alerta Rosely.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.