quarta-feira, 9 de Setembro de 2015 13:45h

Desafios na luta contra a corrupção é destaque no XI Encontro Nacional de Controle Interno

Controlador-geral do Estado ressalta importância de reformas institucionais para combater impunidade

O papel do controle interno na luta contra a corrupção foi tema de destaque no primeiro dia do XI Encontro Nacional de Controle Interno, realizado nesta quarta-feira (9/9), em Belo Horizonte. Durante a abertura do evento, o Controlador-Geral do Estado de Minas, Mário Spinelli, destacou a importância do fortalecimento das instituições para combater este mal.
“Os países que mais avançaram na luta contra a corrupção foram nações que promoveram reformas institucionais, que fizeram com que o Estado e os cidadãos pudessem responsabilizar adequadamente os corruptos e corruptores e é isso que falta no Brasil. Nesse momento, fortalecer o controle interno é, sem dúvida, uma medida indispensável. Nós que somos agentes de controle interno temos todas as condições de impedir a impunidade”, afirmou.
O ministro-chefe da Controladoria-Geral da União, Valdir Simão, destacou que o grande desafio é fazer com que as organizações públicas tenham governança, integridade e transparência. “Não podemos esperar a transformação cultural das pessoas e da sociedade, nem mesmo a transformação individual de cada agente público para combater esse mal. Precisamos semear a boa gestão e o controle como instrumentos fundamentais para garantir que as organizações sejam impermeáveis à corrupção”, acrescentou.
Já o presidente do Conselho Nacional de Controle Interno (Conaci), Ouvidor-Geral do Estado de São Paulo, Gustavo Ungaro, observou, durante seu discurso, que “é preciso realçar que a atividade de controle poupa recursos, identifica desperdícios e superfaturamentos, propicia reparações e indenizações ao erário, contribui para o aumento da arrecadação e para sua adequada utilização”.
De acordo com Secretário da Casa Civil e Relações Institucionais de Minas Gerais, Marco Antônio de Rezende Teixeira – representante do governador Fernando Pimentel – o aperfeiçoamento dos instrumentos de controle, “que tem um passado recente no país”, é extremamente necessário para melhorar a eficiência do setor público.
Também participaram da abertura o presidente do Tribunal de Contas do Estado, Sebastião Helvecio, o Controlador -Geral de Belo Horizonte, José Maia, e a ex-presidente do Conaci, Ângela Silvares.

Palestras
O primeiro dia do evento contou com cerca de 700 participantes. Além dos desafios e perspectivas do controle interno na luta contra a corrupção, foi tema de palestras na tarde de hoje ouvidoria, gestão das politicas de transparência e acesso à informação e o papel do controle social e a nova lei do terceiro setor.
O XI Encontro Nacional de Controle Interno continua amanhã. Entre os palestrantes desta quinta-feira estão o ex-ministro-chefe da Controladoria-Geral da União, Jorge Hage, o Delegado da Polícia Federal e Diretor do Departamento de Recuperação de Ativos e Cooperação Jurídica Internacional, Ricardo Saadi e o presidente do Movimento do Ministério Público Democrático e o Promotor de Justiça de São Paulo, Roberto Livianu.

 

Créditos: Carlos Alberto/Imprensa MG

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.