sexta-feira, 28 de Setembro de 2012 10:33h Gazeta do Oeste

Desfile contra o preconceito vai marcar Dia das Prostitutas em BH

O Dia das Prostitutas foi comemorado no último dia 2, mas a categoria em Belo Horizonte, Região Central do estado, que reúne cerca de 80 mil profissionais do sexo, decidiu fechar o mês com um evento inédito: o 1º Miss Prostituta, que será disputado amanhã, no Shopping Uai, no Hipercentro da cidade, próximo à Rua Guaicurus, local onde reside e trabalha boa parte das mulheres.

O objetivo é uma antiga reivindicação e pela qual a categoria tem feito várias manifestações: o fim do preconceito contra a considerada mais antiga profissão da história. Para isso, 30 candidatas se preparam para desfilar para um público estimado em mais de 30 mil pessoas, segundo as organizadoras.

No concurso será lançado também o Dia Nacional sem Preconceito. As atividades começam ao meio-dia com término previsto para as 22 horas. As concorrentes usarão roupas casuais, íntimas e fantasias, sobre um tapete vermelho. A presidente da Associação das Prostitutas de Minas Gerais (Aprosmig), Maria Aparecida Vieira (Cida), avisa que a luta é pela igualdade de direitos: “Não se trata de um concurso de beleza. É um ato político em prol de direitos e cidadania”, afirma.

Segundo Maria Aparecida, o concurso é mais uma forma de lutar pela legalidade da profissão. A atividade deixou de ser considerada crime no Brasil, mas não foi regulamentada. “Temos que exigir nossos direitos e acabar com a violência e a tortura psicológica que muitas de nós sofrem”, argumenta Maria Aparecida, comentando que as 30 participantes, com idade entre 18 e 50 anos , vão ganhar um prêmio pela coragem de desfilar. “Vamos eleger a mais simpática, a que demonstrar mais autoestima e mais empenho na luta pelos direitos da categoria”, adianta.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.