segunda-feira, 16 de Maio de 2016 13:34h Agência Minas

Despedida da tocha olímpica em Minas Gerais atrai multidão em Muriaé

Fogo olímpico chegou ao estado no dia 7 de maio e, após percorrer mais de 30 localidades, seguiu para Rio de Janeiro e Espírito Santo

Após 10 dias e mais de 2.700 quilômetros percorridos, chegou ao fim o Tour da Tocha Olímpica por Minas Gerais. Nesta segunda-feira (16/5), o revezamento visitou os municípios de Bicas, Leopoldina e Muriaé, na Zona da Mata, e encerrou com chave de ouro sua passagem pelo território mineiro.

O comboio olímpico se despediu de Minas Gerais em Muriaé, no dia em que a cidade completa 161 anos de emancipação político-administrativa. O percurso na cidade começou na Ponte da Barra. A caravana passou pela Praça João Pinheiro, onde a tocha olímpica foi levada ao Grande Hotel Muriahé.

No evento de celebração, em umas das janelas do prédio, uma intérprete utilizava a Linguagem Brasileira de Sinais para transmitir informações às pessoas. Neste momento, grupos culturais locais se apresentaram, como a Escola de Samba Unidos do Santa Terezinha, a Banda Marcial de Muriaé, a Fundação Internacional de Capoeira Artes das Gerais, entre outros.

 

 

 

A tocha olímpica foi conduzida ao Grande Hotel pela atleta de MMA Poliana Botelho. O secretário de Estado de Esportes e coordenador do Núcleo de Articulação Minas 2016, Carlos Henrique, reafirmou a satisfação de acompanhar a passagem do fogo olímpico pelo estado. “É uma alegria poder vivenciar esse momento único na história de Minas Gerais e na história de Muriaé. Nos últimos dias presenciei a alegria do povo mineiro, a satisfação de poder ser anfitrião de um símbolo tão importante do esporte”, salientou.

Na oportunidade, o secretário aproveitou para agradecer o trabalho das forças de segurança no tour por Minas Gerais. “A bem-sucedida passagem da tocha por Minas Gerais, de forma ordeira, é fruto do trabalho e da organização dos órgãos de segurança que se empenharam nesse trabalho”, enfatizou.

 

 

 

Bicas e Leopoldina

Foi no portal da cidade, na Rua Santa Teresa, que o revezamento da Tocha Olímpica Rio 2016 começou em Bicas. O comboio seguiu pelas ruas da cidade até a Praça São José, onde uma grande festa foi realizada, com apresentações de grupos de dança, bandas de música e de capoeira, além de experimentação esportiva.

O medalhista paralímpico Alexandre Ank deu aulas de tênis de mesa no local. O jornalista Marcelo Barreto, que conduziu a tocha olímpica na cidade, participou de um bate-papo sobre esporte com a população.

Em Leopoldina, uma queima de fogos recebeu o comboio. A tocha olímpica foi acesa no Ginásio Poliesportivo Carlota Mendonça Gama, localizado na Avenida Getúlio Vargas. O revezamento percorreu cerca de três quilômetros, passando pelas principais ruas da cidade.

Alunos das escolas da rede pública fizeram a festa nas calçadas incentivando os condutores. O revezamento terminou na Praça João XXIII, onde um flash mob especial foi realizado.

 

 

 

 

Núcleo de Articulação Minas 2016

A ação integra o trabalho do Núcleo de Articulação Minas 2016, criado em 15 de abril de 2015 pelo governador Fernando Pimentel com o objetivo de realizar as medidas necessárias para sediar os eventos associados aos Jogos Rio 2016. Coordenado pelo secretário de Estado de Esportes, Carlos Henrique Alves da Silva, o Núcleo congrega ao todo 16 secretarias e órgãos da administração estadual, que planejam e executam ações conjuntas com vistas a aumentar a eficiência das medidas e economizar recursos.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.