Despoluição da Lagoa da Pampulha é tema de audiência pública

Comissão de Meio Ambiente vai debater andamento das obras no cartão postal de Belo Horizonte

As obras de revitalização e despoluição da Lagoa da Pampulha, em Belo Horizonte, estarão novamente na pauta de discussão da Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG). Com o objetivo de fazer um balanço sobre os trabalhos que estão sendo realizados no local, está agendada uma audiência pública para a próxima terça-feira (2/12/14), às 10 horas, no Auditório. O requerimento para a realização da reunião é de autoria dos deputados Rogério Correia (PT), Luzia Ferreira (PPS) e Célio Moreira (PSDB). O último encontro para discutir a situação da Lagoa ocorreu no dia 18 de fevereiro deste ano. Na época, a expectativa de conclusão das obras de desassoreamento era de três meses e de despoluição, de 22 meses, segundo o coordenador executivo do programa de recuperação ambiental da Superintendência de Desenvolvimento da Capital (Sudecap), Ricardo de Miranda Aroeira.

Desde 2011, a comissão realiza uma série de audiências públicas com o intuito de fiscalizar o cumprimento do cronograma de despoluição dos córregos que lançam esgoto na lagoa e de canalização dos dejetos até a estação de tratamento.

“Eu solicitei que a cada semestre nós fizéssemos um balanço, para que a população possa cobrar da Prefeitura de Belo Horizonte, do Governo do Estado e do Governo Federal o andamento de obras e recursos para a Pampulha”, explica o deputado Rogério Correia.

“Acompanhar o cronograma é importante para que as obras sejam executadas no prazo estabelecido e, caso haja algum imprevisto, as autoridades responsáveis proponham ações corretivas”, completa a deputada Luzia Ferreira.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.