sábado, 14 de Novembro de 2015 03:13h Atualizado em 14 de Novembro de 2015 às 03:15h. Agência Minas

Dia Mundial do Diabetes promove conscientização sobre a doença

Secretaria de Saúde reforça alerta sobre a doença. Resultado do desequilíbrio dos níveis de glicose no sangue, ela ocorre de três maneiras no organismo

Neste sábado (14/11) é celebrado o Dia Mundial do Diabetes. A data foi criada em 1991 pela Federação Internacional do Diabetes (IDF) em conjunto com a Organização Mundial da Saúde (OMS).  “A celebração do Dia Mundial do Diabetes tem como finalidade chamar a atenção das entidades oficiais, dos profissionais de saúde, da comunicação social e da comunidade em geral”, afirma a Referência Técnica em Doenças Crônicas da Secretária de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), Maria Rita Pereira da Silva Lima.

Resultado do desequilíbrio dos níveis de glicose no sangue, a doença, tida como crônica, ocorre de três maneiras no organismo. O diabetes tipo I é caracterizado pela produção insuficiente de insulina. Ele ocorre, geralmente, de forma mais abrupta e acomete com mais frequência crianças e adolescentes.

Já o diabetes tipo II ocorre quando o pâncreas produz insulina suficiente, mas o organismo apresenta resistência à sua ação. Ele ocorre de forma mais lenta e apresenta sintomas mais brandos. Acomete geralmente adultos com histórico de excesso de peso. “Este tipo de diabetes é o mais frequente e corresponde a aproximadamente 90% dos casos”,  afirma Maria Rita.

Há ainda o diabetes gestacional. Detectado durante a gravidez, apresenta um aumento de glicose no sangue menos severo que o diabetes tipo I e II. “Geralmente, essa hiperglicemia se resolve no período pós-parto e pode retornar anos depois. Sua detecção deve ser feita na primeira consulta de pré-natal”, declara Maria Rita.

Os principais sintomas do diabetes são caracterizados pela vontade frequente de urinar, perda de peso inexplicável, visão turva, sede e fome em excesso. Caso não seja controlado e diagnosticado, pode provocar complicações em diversos órgãos, especialmente rins, olhos, nervos, coração e vasos sanguíneos.

Desse modo, seu diagnóstico precoce é fundamental para a manutenção da saúde e qualidade de vida. “Realizar atividades físicas por ao menos 30 minutos, cinco vezes na semana e controlar a alimentação também são hábitos que auxiliam na prevenção e controle da doença”, conclui Maria Rita.

 

Créditos: Marcos Santos/ USP Imagens

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.