sexta-feira, 10 de Agosto de 2012 16:26h Gazeta do Oeste

Discussões avançam com exemplos ligados aos jovens, às cidades e à sabedoria popular

As discussões do Minas+Viva avançaram na tarde desta quarta-feira com a apresentação de exemplos de sucesso. O Plug Minas, programa mantido pelo governo do Estado que oferece uma série de atividades para jovens de 14 a 24 anos, alunos de escolas públicas de Belo Horizonte, foi apresentado por Adriana Barbosa, gerente executiva do projeto.

O Plug Minas ocupa uma área com cerca de 70 mil metros quadrados no bairro Horto, região leste, onde antes funcionava uma unidade da Febem, desativada em 2003. Hoje os prédios abrigam escolas de fotografia, design, arte, teatro, música, idiomas, jogos digitais e outras atividades, além de apoio aos professores.

Adriana apresentou os núcleos do espaço – Valores de Minas, Oi Kabum!, Empreendedorismo Juvenil, Amigo do Professor, Inove – Jogos Digitais e Caminhos do Futuro – e mostrou como a cultura é um caminho para promover o desenvolvimento humano, social e econômico. “A juventude não pode ser encarada apenas como um momento de passagem da infância para a idade adulta. Os jovens são fundamentais para a sustentabilidade”, definiu.

No processo seletivo de 2012, o Plug Minas recebeu a inscrição de 14.114 jovens. “A articulação dos saberes promovda na rotina do projeto pode, sim, ser replicada para outras iniciativas”, concluiu a gerente.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.