sexta-feira, 5 de Agosto de 2011 10:10h Agência Minas

Divinópolis e mais 24 cidades do Centro-Oeste se tornarão correspondentes bancários do BDMG

Vinte e cinco cidades da região Centro-Oeste estão se credenciando ao Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG). As cooperativas de crédito funcionarão como seus correspondentes bancários em todas as regiões do Estado, e após serem capacitadas pelo banco, poderão receber e encaminhar propostas de financiamento de empresas com faturamento de até R$ 10,5 milhões. Por esse trabalho, serão remuneradas pelo BDMG.
Podem se credenciar cooperativas de crédito de livre admissão de associados responsáveis por negócios de natureza industrial, comercial ou de prestação de serviços, incluídas as atividades da área rural vinculadas às centrais. O BDMG já identificou em 111 municípios as 142 cooperativas de crédito que estão aptas a atuarem como correspondentes. Juntas, elas contam com 60 mil empresas associadas.


No Centro-Oeste, além de Divinópolis, estão aptas as cooperativas de Arcos, Bambuí, Bom Despacho, Bom Sucesso, Campo Belo, Carmo do Cajuru, Carmópolis de Minas, Cláudio, Dores do Indaiá, Formiga, Iguatama, Itaúna, Lagoa da Prata, Luz, Martinho Campos, Nova Serrana, Pains, Pará de Minas, Pimenta, Pitangui, Piumhi, Santo Antônio do Monte, São Gonçalo do Pará e São Roque de Minas.
 

O projeto dos correspondentes bancários faz parte da política do BDMG de ampliar sua presença em todo o Estado, para melhor atender às demandas das médias, pequenas e micro empresas mineiras. De acordo com o presidente do Banco, Matheus Cotta de Carvalho, as expectativas são boas, pois as cooperativas de crédito estão espalhadas em Minas Gerais, com milhares de associados, e o BDMG tem experiências de trabalho bem sucedidas com essas instituições: “Todos vão ganhar com isso. Ganha o Banco porque aumenta sua base de clientes por meio de um parceiro forte em todo o Estado; ganham os correspondentes bancários por terem mais produtos para oferecer aos seus associados, e ainda serem remunerados por isso; ganha o empresário por ter o acesso ao crédito facilitado e com mais agilidade; e, mais ainda, ganha o Estado, por ter sua economia fortalecida”, explica o presidente.


Inicialmente, as cooperativas de crédito irão atuar com quatro linhas de financiamento: O BDMG Geraminas e BDMG Competitivo, ambos com fundos estaduais, e o BDMG Fixo Fácil e BDMG Giro Fácil, com recursos próprios do Banco.


O credenciamento das cooperativas começou a ser feito, após publicação de decreto na última quarta-feira (03). As bases do edital seguem a regulamentação do Banco Central, instituição que rege não só o BDMG, mas também as cooperativas de crédito, e foi enriquecido com sugestões de representantes das cooperativas, no período de 15 dias em que esteve aberta a consulta pública.


A vigência do contrato de correspondente bancário será de 12 meses, prorrogáveis por iguais e sucessivos períodos. O Banco não exige exclusividade, podendo as cooperativas atuar como correspondentes de outras instituições. Também ao BDMG está reservado o direito de não conceder exclusividade a qualquer correspondente.

 

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.