sexta-feira, 24 de Junho de 2011 17:27h Atualizado em 25 de Junho de 2011 às 09:21h. Flaviane Oliveira

Divinópolis é sede do 42º Congresso da União Estadual dos Estudantes de Minas Gerais

Durante Congresso são discutidas diretrizes e ações para melhorar a qualidade da educação

Estudantes de várias cidades do estado estão presentes no 42º Congresso da União Estadual dos Estudantes de Minas Gerais. O evento com data prevista entre os dias 23 e 26 de junho, é realizado na Universidade Federal de São João Del Rei – Campus Dona Lindu. Durante os dias do evento são esperados mais de dois mil estudantes de todo o estado para participarem do encontro. O congresso mostra que apesar de tudo ainda há jovens conscientes e que buscam a garantia dos direitos e melhorias para a educação.


De acordo com Luiza Lafetá, presidente da União Estadual dos Estudantes de Minas Gerais (UEE-MG), entre os principais temas do congresso, estão a discussão sobre a estadualização da UEMG e sobre o Fundo Social do Mineiro, para que destine parte de seus recursos para a Educação. Na oportunidade, também será realizada a eleição para a nova diretoria da UEE-MG.


Luiza destaca que o congresso está sendo realizado em Divinópolis pelo fato de a cidade ser pólo no meio universitário, “Além de termos a universidade pública, temos também a maior fundação privada que é a Funedi. Então nós fizemos questão de realizar o congresso aqui. Ele é realizado de dois em dois anos e é o principal momento para reunir os estudantes mineiros” defendeu.


A presidente ressalta que esse é um espaço de grande importância para todos os estudantes, “É o momento que a gente tem para discutir as principais pautas e de trazer as nossas reivindicações e mostrá-las para a sociedade. Nesses dias estamos discutindo todas as mudanças que queremos para a educação no que se refere a ampliação do investimento e a democratização do ensino. Nós temos algumas pautas prioritárias que são o fundo social do minério, nós queremos que parte do investimento mineral vá para a educação e também nós queremos a garantia de que a Universidade Estadual de Minas Gerais seja de fato estadualizada” reafirmou.


A tesoureira geral da UEE de Minas, Betânia Souto, explica que além de eleger a nova diretoria, serão definidas também as diretrizes da entidade para o próximo biênio. Betânia fala da entidade e do trabalho que realiza, “A UEE é uma entidade que tem mais de 70 anos e está completando 12 anos de reconstrução e esse congresso marca de maneira histórica essa entidade, porque nesse momento a UEE vive um momento muito bom de reconhecimento de todos os estudantes de Minas e do nosso governo. Estão participando estudantes universitários de todo o estado. A gente tem estudantes de Almenara, de Montes claros, de Poços de Caldas, de Lavras, de norte a sul deste estado” avaliou.

 

 

PROGRAMAÇÃO


A abertura do evento foi realizada no feriado (23). Durante toda a sexta-feira, diversas ações foram realizadas junto aos estudantes. Às nove da manhã houve abertura com exposição de dados sobre a democratização do ensino superior e o novo perfil da universidade e a entrada no mundo de trabalho. Durante toda a tarde, vários grupos de debate entraram em cena para discutir assuntos como o esporte, cultura, combate ao racismo e o machismo. O evento que se estende durante todo o dia de hoje (25) será iniciado com a discussão sobre a necessidade de um fundo social no estado. Durante a tarde haverá novos grupos de debate para tratar da questão de estadualização das universidades, políticas públicas para o ensino e a situação das universidades privadas no estado. A discussão segue ainda falando sobre a II Conferência Nacional de Juventude, com o tema “Conquistar direitos para desenvolver o Brasil!”. O Congresso será finalizado no domingo com ato político e uma plenária final.
 

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.