sexta-feira, 4 de Outubro de 2013 13:47h

Divinópolis elege delegado para III Conferência Nacional de Cultura

Divinópolis marcará presença na III Conferência Nacional de Cultura de 26 a 29 de novembro em Brasília. Durante participação na etapa estadual ocorrida em setembro, na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), o secretário municipal de Cultura, Berna

Divinópolis marcará presença na III Conferência Nacional de Cultura de 26 a 29 de novembro em Brasília. Durante participação na etapa estadual ocorrida em setembro, na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), o secretário municipal de Cultura, Bernardo Rodrigues, foi eleito delegado de Minas Gerais. O encontro reunirá 36 representantes da sociedade civil escolhidos nas conferências municipais e estaduais, além de membros do governo. São esperados 3.000 delegados de todo o país.

De acordo com Bernardo Rodrigues, a participação de Divinópolis nas discussões é fundamental para a consolidação das propostas elaboradas durante a Conferência Municipal. “Nós fizemos a Conferência Municipal em agosto e estivemos em Belo Horizonte para discutir algumas propostas de mudanças e melhorias nas políticas públicas de cultura, tanto no estado quanto no governo federal.

Foi um excelente momento para trocar experiências e reforçar nossas demandas como a valorização dos fundos de cultura. Nós queremos fortalecer esses fundos para que eles tenham a mesma quantidade de investimento que é destinada as leis de incentivo. Também discutimos muito sobre a participação popular e mecanismos de maior envolvimento da sociedade civil nas decisões, inclusive nas deliberações nos investimentos dos fundos de cultura” conta o secretário.

 

O tema escolhido para esta edição da Conferência foi "Uma Política de Estado Para a Cultura: Desafios do Sistema Nacional de Cultura" que será desdobrado em debates sobre a implementação do Sistema Nacional de Cultura em todo o país, sobre a produção simbólica e diversidade cultural, sobre a cidadania e direitos culturais, e sobre Cultura e desenvolvimento econômico, dentre outros.

O representante do Executivo defendeu a descentralização de recursos, com maiores repasses aos municípios. “Precisamos de mais investimentos que venham do governo federal e isso depende de um melhor repasse de recursos. A ideia do Sistema Nacional de Cultura é exatamente com esse propósito, pois não adianta criar um sistema de cultura, sem criar um percentual mínimo de investimento para cada ente federado e não ocorrer uma revisão do pacto federativo. Vamos levar para Brasília as nossas reivindicações e tentar fazer com que o Sistema Nacional de Cultura saia, finalmente, do papel e assim  tenhamos mais condições de investimentos e melhorias nos municípios” completa.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.