quinta-feira, 26 de Julho de 2012 10:51h Gazeta do Oeste

Dnit ameaça entrar em greve

As obras e os projetos nas rodovias federais do Brasil, incluindo as que cortam Minas, podem ser atrasados por causa de uma possível greve dos servidores do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit). Nacional, a paralisação deve ter início a partir de amanhã. Uma reunião prevista para hoje irá definir os rumos do movimento. Os servidores reivindicam reajuste salarial e melhores condições de trabalho.

 

Uma das diretoras do Sindicato dos Trabalhadores Ativos, Aposentados e Pensionistas de Minas Gerais (Sindsep-MG), Vilma Moreira, explicou que os servidores optaram pela paralisação na última segunda-feira. Uma reunião às 10h de hoje, no auditório do Dnit em Brasília, vai definir quando a paralisação terá início e a forma como será feita. "Não sabemos quantos servidores vão aderir à movimentação em Minas e como a população será afetada", afirmou Vilma.

 

Caso a paralisação ocorra no Estado, segundo uma servidora do Dnit, que preferiu não ter o nome revelado, as cerca de 200 obras do órgão em andamento ou com projetos podem ser prejudicadas. Nacionalmente, o maior impacto deve ser nas obras do Processo de Aceleração do Crescimento (PAC), feitas em vários Estados.

 

Os trabalhadores reivindicam melhores condições de trabalho e reajustes salariais e dos benefícios. "Um engenheiro do Dnit ganha em média R$ 6.000 por mês, salário muito defasado diante das responsabilidades que esse profissional do órgão tem. Além disso, os engenheiros de outras empresas e agências têm salários muito melhores. Nós queremos ser valorizados", disse a servidora do Dnit em Brasília. Ela afirmou ainda que todos os servidores do órgão reclamam do salário.

 

Um servidor do Dnit em Minas, que também preferiu o anonimato, disse que, pelos rumos do movimento, a greve deve ser deflagrada em todo o país. A assessoria de imprensa do órgão em Minas, informou que ainda não foi comunicada sobre o interesse dos servidores em dar início à greve no Estado. A assessoria do Dnit em Brasília informou que só vai se pronunciar se a greve for deflagrada.

 

Abrangência. Outros órgãos do país também ameaçam fazer paralisações. Segundo a diretora do Sindsep, servidores de alguns setores dos ministérios da Saúde e da Fazenda em Minas podem aderir à greve. Eles pretendem fazer algumas paralisações a partir da próxima semana. "Alguns servidores não têm reajuste salarial há três anos", explicou Vilma.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O TEMPO

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.