segunda-feira, 16 de Setembro de 2013 09:44h Atualizado em 16 de Setembro de 2013 às 09:45h.

Domingos Sávio encontra-se com ministros para discutir terras indígenas

Deputado cobrou providência do governo federal contra a arbitrariedade da Funai

Em nova audiência com a ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, o ministro da Agricultura, Antônio Andrade e ministro do Desenvolvimento Agrário, Pepe Vargas, o deputado federal Domingos Sávio, PSDB/MG, acompanhado da bancada ruralista da Câmara dos Deputados, pediu providência do governo federal nas demarcações de terras produtivas efetuadas arbitrariamente pela Funai.

De acordo com Domingos Sávio, moradores das zonas rurais com posse de títulos de propriedade e escrituras estão tendo suas terras expropriadas, ou seja, tomadas pela Funai, causando desta forma, confrontos entre indígenas e produtores rurais resultando, em alguns casos, até em morte.

"Não defendo que os índios fiquem sem suas terras, sem moradia. O que defendo é que isso seja feita de forma justa para ambas as partes; tanto para o índio como para o produtor rural", esclarece Domingos.

Ainda sem definição, uma nova reunião foi marcada na próxima semana, com o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, para, mais uma vez, atentar sobre a gravidade do assunto.


Pompéu e Martinho Campos

Relatos dos presidentes dos sindicatos rurais dos municípios de Pompéu e Martinho Campos, MG, revelam que com a concordância de proprietários de terras da região, um grupo de pessoas ligadas à etnia indígena, assim como, afrodescendentes, pequenos produtores e trabalhadores com registros de nascimento na cidade, se instalou no local,que acabou sendo investigado pela Funai.

Segundo documentos da fundação, uma tribo do subgrupo Kaxixó viveram por lá, sendo portanto, as terras de propriedade da União.

Discordando do estudo, produtores que vivem na região, com títulos de mais de um século que confirmam sua posse, entraram com um processo contra a Funai, questionando a existência de tal etnia, processo este, que ainda tramita na justiça mineira.

Agora, de acordo com Domingos, por estimulo de funcionários da própria fundação, terras na cidade de Itambacurí, no norte do estado de Minas, estão sendo invadidas por indígenas.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.