terça-feira, 25 de Fevereiro de 2014 05:12h Atualizado em 25 de Fevereiro de 2014 às 05:16h. Pollyanna Martins

Duplicação da MG 050 assusta moradores

Os moradores do bairro Jardim das Oliveiras e os proprietários dos estabelecimentos do anel rodoviário de Divinópolis estão preocupados com o andamento da duplicação da MG 050.

Segundo um laudo emitido pela ÉCOS Engenharia e Consultoria Ambiental Ltda. e encaminhado à Concessionária das Nascentes das Gerais, em fevereiro de 2011, a travessia da canalização do Córrego do Bagaço que foi construída há mais de sessenta anos, e se encontra com duas manilhas paralelas de um metro de diâmetro, recebe toda a água do bairro com um escoamento considerável, e quando chega à travessia da MG 050 a canalização é estrangulada, passando apenas para 01 manilha, e por isto precisa de uma melhoria para evitar alagamentos.
Com as fortes chuvas que ocorreram no início de 2011 o pátio de um empreendimento e algumas residências ficaram alagadas. De acordo com o pedreiro Edson Antônio Chagas, a maior preocupação dos moradores do bairro é a falta de escoamento. “Tem essa grande quantidade de terra que a concessionária está usando para fazer a duplicação e não está tendo o escoamento de água. Só tem terra às margens da MG 050, e nós já não temos um sistema eficiente de escoamento, e essa duplicação pode só piorar a situação”, reclama. A única rua que dá acesso ao bairro é de terra, com muitos buracos e também está em condições lamentáveis. Segundo Edson, ele acompanha o problema há doze anos e quando chega o período de chuva é impossível ter acesso ao bairro. “Quando chover nós vamos ficar ilhados aqui. O acesso ao bairro já é difícil, eu construí há dez anos uma ponte de madeira por cima do córrego para nós podermos sair do bairro”.
O laudo que a empresa de engenharia encaminhou à concessionária há três anos antes da duplicação, já solicitava uma avaliação e providências em caráter de urgência, uma vez que a Nascentes das Gerais é responsável pela MG 050. De acordo com o dono de uma das empresas da região que preferiu não se identificar, ainda não houve nenhuma manifestação dos órgãos competentes sobre duplicar a canalização de água embaixo da rodovia. “Quando chega a época de chuva nós temos frequentes inundações aqui. Nós pedimos ajuda ao DER e à Nascentes das Gerais para resolverem este problema, e evitar danos maiores para os moradores e nós empresários”. Os moradores e os proprietários das empresas esperam que a duplicação traga benefícios para Divinópolis, mas esperam a solução do problema para não terem prejuízos financeiros. “Hoje nós não estamos vendo benfeitorias em duplicar a vazão de água embaixo da rodovia, só vemos terra nos dois lados da MG 050. Enquanto na avenida JK tem cinco manilhas para o escoamento de água, nós temos apenas uma”, lamenta.
Os moradores do bairro Bom Pastor também manifestaram sua preocupação através de uma carta alertando os vizinhos. Na carta eles destacam que: “Com a duplicação da MG 050 as inundações serão ainda maiores, pois os aterros certamente irão obstruir a passagem de águas pluviais, causando prejuízos e acidentes graves no local. É preciso que os engenheiros responsáveis pelas obras atinem para este fato, e que tomem as providências agora, no início das obras”. Nossa reportagem procurou a Concessionária e em nota disseram que: “O local está a mais de 60 metros da faixa de domínio e, portanto, fora da área de atuação da concessionária. Cabe informar que as águas captadas na MG-050 são destinadas diretamente para o Rio Itapecerica e as obras de duplicação em andamento não tem relação direta com a situação exposta pela reportagem da Gazeta do Oeste”.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.