sábado, 28 de Fevereiro de 2015 06:19h

Educação monitora e realiza gestão dos laboratórios das escolas a partir de softwares

Atualmente, mais de 40 mil computadores nas escolas estaduais são monitorados pelo órgão Central e Superintendências Regionais de Ensino

Com um investimento de R$ 32,4 milhões, a Secretaria de Estado de Educação (SEE) concluiu neste mês a entrega de 23.395 computadores para os laboratórios de informática de 1.915 escolas que ofertam o Ensino Médio. Os equipamentos serão ferramentas tecnológicas importantes para o atendimento educacional nas escolas, mas mesmo instaladas nas unidades educacionais ainda contam com o monitoramento da secretaria. Uma vez instaladas, as novas máquinas recebem programas que auxiliam no melhor funcionamento dos equipamentos, incluindo um sistema voltado à gestão e monitoramento dos laboratórios de informática das escolas.

Com o uso desse sistema de solução e monitoramento, a SEE acompanha os computadores que estão em uso nos laboratórios das escolas e por qual período. “Quando o sistema é instalado, ele reconhece todas as especificações da máquina. De posse dessa informação, o nosso técnico de suporte que trabalha na regional de ensino pode enviar, remotamente, atualizações e correções que serão feitas assim que a máquina for reiniciada. Isso facilita o nosso trabalho e reduz o custo, porque evita o deslocamento físico do técnico”, explica o assessor da Subsecretaria de Informações e Tecnologias Educacionais, Tiago de Souza Lima Gomes. Há um ano, o sistema é utilizado pela Secretaria de Estado de Educação nas escolas estaduais que ofertam o Ensino Médio.

O sistema adquirido a partir de licença junto a uma empresa terceirizada possui ainda a função recovery que possibilita que as máquinas restabeleçam a condição inicial de trabalho toda vez que forem ligadas, mantendo assim o padrão da SEE. Atualmente, 42.408 computadores são monitorados pelo sistema nas escolas estaduais mineiras. Além dos novos equipamentos que chegaram às unidades de ensino, as máquinas que já estavam nos laboratórios têm a instalação do sistema feita pelos técnicos que atuam nos Núcleos Educacionais Tecnológicos (NTEs) das Superintendências Regionais de Ensino (SREs). Nas escolas que ofertam apenas o Ensino Fundamental, o sistema é instalado na medida em que ocorrem as visitas programadas.

Escolas Conectadas

Se o primeiro sistema permite que a secretaria e as superintendências monitorem os computadores dos laboratórios de informática, outro sistema garante que as escolas façam suas próprias demandas por reparos e melhorias. Agindo de forma integrada com o sistema de solução e monitoramento está o ‘Escolas Conectadas’. O programa, desenvolvido pela SEE junto a uma empresa contratada, é um sistema de abertura de chamados. A partir deste recurso, o diretor da escola pode registrar sua demanda relacionada à informática que é identificada pelo NTE.

“Por exemplo, se a escola abre um chamado no sistema de ‘Escolas Conectadas’ informando que uma máquina não acessa um determinado programa, o técnico já pode, remotamente, acessar o sistema de solução e monitoramento e verificar as condições de funcionamento daqueles equipamentos. Se for possível de resolver remotamente, ele resolve, se não, há o deslocamento até a escola”, conta Tiago de Souza Lima Gomes. O registro no sistema ‘Escolas Conectadas’ é importante, porque ele formaliza as demandas das escolas e possibilita que a SEE avalie se um determinado problema é recorrente nas escolas e assim possa desenvolver uma ação mais abrangente.

Tecnologia pedagógica

Os Núcleos de Tecnologias Educacionais (NTEs) estão presentes em todas as 47 Superintendências Regionais de Ensino (SREs) e são formados por técnicos de suporte e pedagógico. “Cabe ao técnico de suporte manter o equipamento funcionando e ao técnico pedagógico dar sentido ao uso dos computadores no processo de ensino-aprendizagem do aluno. O técnico pedagógico é capacitado para utilizar as ferramentas tecnológicas no processo de ensino aprendizagem e repassa isso aos nossos professores”, explica o Tiago de Souza Lima Gomes.

Entre as atribuições dos técnicos de suporte estão a manutenção dos equipamentos de informática, o apoio e a coordenação de eventuais serviços de terceiros, com o objetivo de assegurar a implementação da rede física das escolas. Já os técnicos pedagógicos devem fazer com que as escolas estaduais possam utilizar as tecnologias educacionais para a melhoria da qualidade do ensino, através de monitoramento, apoio e controle das atividades realizadas nas escolas.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.