quarta-feira, 9 de Dezembro de 2015 09:20h Atualizado em 9 de Dezembro de 2015 às 09:23h. Agência Minas

Em dia histórico, Governo de Minas Gerais anuncia investimento para região Norte

Em Matias Cardoso, Estado confirma construção de ponte que vai ligar o município à vizinha Manga

O secretário de Estado de Governo, Odair Cunha, anunciou nesta terça-feira (8/12) liberação de R$ 1,8 milhão para a contratação de empresa que vai elaborar o projeto para a construção de uma ponte sobre o Rio São Francisco que vai ligar as cidades de Matias Cardoso a Manga, na região Norte. Odair Cunha representou o governador Fernando Pimentel em cerimônia de entrega da "Medalha dos Gerais - Maria da Cruz e Matias Cardoso" realizada no município de Matias Cardoso, região Norte de Minas Gerais.

"Essa é, com certeza, uma obra importante para o desenvolvimento econômico e social da região. E mais, o Governo de Minas, através da Secretaria de Estado de Cultura e o Iepha (Instituto Estadual de Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais) realizará amanhã (9/12) a licitação que determinará a empresa que executará  as obras de restauração de toda a cobertura da Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição", anunciou o secretário, complementando que o investimento será de R$ 600 mil. A Matriz é um dos principais pontos do município de Matias Cardoso e  uma das construções mais antigas do Estado, datada do ano de 1675.

Odair Cunha destacou a importância da data de 8 de dezembro, quando desde 2011 a capital do Estado é transferida simbolicamente de Belo Horizonte para a cidade de Matias Cardoso."O Dia das Gerais é um resgate à verdadeira história de Minas. Aqui nessa terra foi fincado o primeiro povoado de nosso Estado. Podemos dizer que aqui nasceu toda nossa mineiridade", afirmou.

Ao todo, 14 pessoas foram agraciadas com a medalha, entregue em cerimônia oficial realizada em frente à Matriz Nossa Senhora da Conceição, em Matias Cardoso. O orador da cerimônia, secretário de Estado de Desenvolvimento e Integração do Norte e Nordeste de Minas Gerais (Sedinor), Paulo Guedes, também destacou o pioneirismo da região.

"A criação desta data legitimou a cidade de Matias Cardoso como berço da civilização de Minas e das Gerais. Essa mudança na Constituição do Estado é o reconhecimento do destaque histórico que o município teve na fundação do Estado. Além de ter a primeira Igreja, Matias Cardoso também foi a primeira freguesia do período colonial", lembrou Guedes.

A Medalha

A “Medalha dos Gerais – Matias Cardoso e Maria da Cruz” resgata história e tradições culturais, com valorização dos que contribuíram para a integração territorial do Estado. O capitão e mestre de campo Matias Cardoso de Almeida partiu de São Paulo em 1673, com 125 homens, organizando lugares de pouso e plantações para suprir a Bandeira de Fernão Dias. Em sua expedição foi o responsável por fundar as comunidades de Morrinhos, Amparo, São Romão e Porto de Salgados - hoje cidade de Januária.

Dona Maria da Cruz, por sua vez, era casada com Salvador Cardoso de Oliveira, sobrinho de Matias Cardoso de Almeida. Ela administrava a fazenda Pedras de Baixo, cuja casa grande era um orfanato. Empregava os jovens, sustentava e cuidava dos enfermos e inválidos e provia educação de crianças e adolescentes, pagando os mestres de leitura, música e ofício. Pelo prestígio que desfrutavam nos altos sertões do São Francisco e Rio Verde, ela e o filho Pedro Cardoso de Oliveira foram considerados os líderes da revolta contra a cobrança dos quintos atrasados pelo governador Martinho Mendonça.

 

Créditos: Divulgação Sedinor

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.