segunda-feira, 3 de Agosto de 2015 11:08h

Emater-MG apresenta propostas para o presidente da Agência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural

Propostas foram discutidas durante a primeira visita do presidente da Anater a Minas Gerais

O presidente da Agência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (Anater), Paulo Guilherme Cabral, esteve em Minas Gerais nesta sexta-feira (31/7) para conhecer o trabalho desenvolvido no Estado. Durante uma reunião em Belo Horizonte, com o presidente da Emater-MG, Amarildo Kalil, ele recebeu as propostas da empresa para fortalecer o serviço de extensão rural estadual. Foi da primeira visita de Paulo  Cabral ao Estado, desde que foi anunciado presidente da Anater, em junho deste ano.

A criação da Anater foi sancionada em 2014. Vinculada ao Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), a entidade tem o objetivo de coordenar as políticas de assistência técnica e extensão rural no Brasil. A entidade será responsável por promover a integração do sistema de pesquisa agropecuária; qualificar profissionais de assistência técnica e extensão rural; e incentivar a inovação tecnológica e a apropriação de conhecimentos científicos de natureza técnica, econômica, ambiental e social.

“A nossa principal missão é apoiar os ministérios  na contratação do serviço de assistência técnica e extensão rural nos estados para o agricultor familiar e o médio produtor. É fazer com que eles tenham acesso a novos conhecimentos e tecnologias para aprimorar seu processo produtivo, ter mais eficiência, mais rentabilidades e sustentabilidade. E assim ter mais qualidade de vida. O maior desafio é universalizar o serviço e alcançar a todos os produtores rurais”, destaca o presidente da Anater, Paulo Cabral.

Mais recursos

Durante o encontro em Belo Horizonte, foi apresentado todo processo de operacionalização do serviço de assistência técnica e extensão rural desenvolvido pela Emater em Minas Gerais. A empresa está presente em 789 municípios, o que corresponde a 93% de todo Estado. Atende 400 mil famílias por ano. Também foram apresentas propostas para fortalecer e universalizar o serviço de assistência técnica e extensão rural.

“Apresentamos propostas para as questões financeiras e desenvolvimento de trabalho. Atualmente, a União tem pouca participação na composição financeira nas entidades públicas de extensão rural, na Emater-MG com cerca de 6%. É preciso intensificar os repasses. Tem a definição de como será o contrato de trabalho com a Anater. As entidades precisam participar da elaboração dos programas de trabalho para que a demanda seja dentro da realidade de cada Estado. Tudo com indicadores claros, objetivos e mensuráveis. Também sugerimos a criação de uma Universidade Corporativa para a atividade extensionista. A extensão rural é um trabalho específico e não é presentado nas universidades. O profissional precisa receber informações específicas para atuar na área. É necessário oferecer estrutura e apoio técnico”, explica o presidente da Emater-MG, Amarildo Kalil.

Propostas apresentadas pela Emater-MG para a Anater

Metas e resultados negociados entras as empresas de assistência técnica e extensão rural  e a Anater;
Definir indicadores claros, objetivos e mensuráveis;
Recursos de custeio transferidos diretamente para a entidade para pagamento, inclusive, da folha de pessoal;
Aumento da participação da União no orçamento das empresas públicas de assistência técnica e extensão rural. No caso de Minas Gerais, a participação hoje é 6% do total do orçamento da Emater-MG.
Alocação de recurso para modernização e infraestrutura das empresas  (investimento);
Criação de Universidade Corporativa de Assistência Técnica e Extensão Rural.
Fotos:
1) O presidente da Emater-MG, Amarildo Kalil, e o presidente da Anater, Paulo Guilherme Cabral;
2) O presidente da Anater, Paulo Guilherme Cabral, o presidente da Emater-MG, Amarildo Kalil, e Allan Milhomens, do Ministério do Meio Ambiente;
3) Reunião com o presidente da Anater, realizada na Unidade Central da Emater-MG.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.