quinta-feira, 7 de Maio de 2015 10:35h

EMATER-MG DE PARAOPEBA COMPLETA 60 ANOS NESTA SEXTA-FEIRA

Um dos mais antigos escritórios da empresa atende mais de 400 agricultores e desenvolve diversos programas

A Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater-MG) comemora nesta sexta-feira, 08 de maio, os sessenta anos de fundação do seu escritório no município de Paraopeba, na região Central do Estado. E para marcar a data, será realizada uma solenidade, às 14 horas, na sede da unidade, que funciona no Parque de Exposições local. A programação inclui o descerramento de nova placa do escritório, homenagens e contará com as presenças de autoridades, parceiros e agricultores do município.
A Emater-MG de Paraopeba presta assistência técnica a 410 agricultores rurais e urbanos. O município tem uma economia rural centrada na criação de gado leiteiro e na horticultura, principalmente na produção de quiabo. “Já chegamos a ser um dos maiores produtores de quiabo do Estado, mas hoje produzimos jiló, milho verde e outros produtos”, informa Maristane Coelho, técnica de bem-estar social da Emater-MG. De acordo com a extensionista, que trabalha junto com a engenheiro agrônomo Luiz Edson Bruzzi, a fruticultura também está crescendo no município, com destaque para a produção de banana. “Mas temos melancia, limão e outras frutas”, informa.
Entre as ações realizadas pela Emater-MG no município estão os projetos na área ambiental, com a participação na construção de 463 bacias de contenção de águas de chuva, nas comunidades rurais. Na mesma linha de trabalho, foram feitos o cercamento de dez quilômetros de nascentes e matas ciliares.
As atividades dos técnicos da Emater-MG registram ainda, nos últimos anos, a construção de 12 lagos lonados para a criação doméstica de peixes, com a distribuição de 120 alevinos a 12 famílias do município. O escritório também atua no Minas Leite, programa que investe na qualificação gerencial e técnica das propriedades, tendo em vistas aspectos econômicos, sociais e ambientais. Em Paraopeba, segundo Maristane Coelho, o programa incentiva a renovação dos rebanhos por outros geneticamente mais produtivos, inclusive com a realização de torneios leiteiros.
Na área de comercialização dos produtos da agricultura familiar, o escritório da Emater-MG já ajudou na inserção de 20 agricultores no Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), beneficiando 11 entidades de Paraopeba. Outros 21 agricultores também participam, com a ajuda da empresa, do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE). O PAA e o PNAE são programas do governo federal que compram alimentos oriundos da agricultura familiar. O primeiro destina os alimentos para pessoas em situação de insegurança alimentar ou entidades atendidas pela rede de assistência social. Já o segundo destina os produtos para as escolas públicas.
Agroindústria e artesanato
O trabalho desenvolvido pela Emater-MG de Paraopeba também abrange a agroindústria, ensinando os agricultores, por meio de cursos, o correto processamento de doces, picles, queijos e biscoitos. Outra atividade que recebe o apoio da empresa é o artesanato em tecidos, muito praticado na região. “Temos duas fábricas de tecidos, então acompanhamos a Associação dos Artesãos de Paraopeba e Região”, explica a extensionista Maristane Coelho. A técnica ainda enumera os trabalhos com entidades representativas dos agricultores locais. “A gente acompanha oito associações de agricultores, o que inclui até o oferecimento de cursos com recursos dos próprios produtores”, informa.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.