sexta-feira, 22 de Maio de 2015 13:14h

ENCONTRO REÚNE ESPECIALISTAS PARA DISCUTIR DESAFIOS E PROPOSTAS PARA A AGROECOLOGIA

A agroecologia foi tema de mais um encontro promovido pela Emater-MG e instituições parceiras. Especialistas debateram os principais desafios e propostas para a área

O debate aconteceu na sede da Emater-MG, em Belo Horizonte, nesta sexta-feira (22/05). O encontro sobre agroecologia faz parte de uma série de encontros promovidos pela Empresa sobre o serviço de assistência técnica e extensão rural em Minas Gerais.

Participaram do debate representantes do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Associação Brasileira de Agroecologia (ABA), Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig), Articulação Mineira de Agroecologia (AMA), Emater-MG e coordenadores de Núcleos de Agroecologia de universidades e institutos federais. Cada grupo apresentou sua experiência na agroecologia como, por exemplo, o controle agroecológico de pragas e doenças. Os participantes relataram as ações desenvolvidas por eles e as principais dificuldades do setor.

“O principal desafio é a mentalidade de que esse modelo de agricultura que está aí é o único possível e que não existem alternativas. Só que nós estamos há 30 anos no Brasil construindo uma proposta agroecológica em que nós temos propriedades agroecológicas produzindo sem veneno, produzindo água e qualidade de solo e com diversidade”, afirma a presidente da ABA, Irene Maria Cardoso.

O encontro debateu sobre o conceito de agroecologia, a produção sustentável de alimentos saudáveis e a necessidade de ampliar a integração entre as instituições que atuam no setor agroecologia.

“Entendemos que essa é um oportunidade de integração para firmarmos compromissos para uma agenda que, certamente, será importante para a transição agroecológica em Minas Gerais”, afirmou o coordenador geral de Inovação do MDA, Hur Ben Corrêa da Silva.

“Essa reunião tem relevância para a aproximação interinstitucional e dos profissionais que atuam na área agroecológica. Tem também uma importância estratégica no alinhamento da Emater-MG com a política de governo e para alinhar as nossas ações com o MDA”, disse a gerente da Divisão de Programas e Projetos do Departamento Técnico da Emater-MG, Maria Auxiliadora Carvalho.

Os grupos também apresentaram algumas propostas para o setor, que ajudarão a direcionar ações e projetos voltados para a agroecologia. As propostas têm como foco trabalhar a agroecologia com os agricultores familiares, povos e comunidades tradicionais, visando potencializar a assistência técnica prestada atualmente pelas instituições ligadas ao setor.

“Estamos organizando com os participantes agendas regionais, ações e estratégias no âmbito estadual para identificarmos quais são as prioridades para tornar a agroecologia uma referência no trabalho de assistência técnica e extensão rural”, disse Maria Carvalho.

“O marco aqui, hoje, é que a gente está fazendo essa discussão dentro da Emater-MG. É um momento de deslumbrarmos os potenciais e os desafios para a construção da agroecologia, sabendo que precisamos da extensão, da pesquisa e do ensino de uma forma entrelaçada”, diz a presidente da ABA, Irene Cardoso.

Debates

Desde abril, a Emater-MG tem promovido encontros com representantes de diversas instituições ligadas ao trabalho de assistência técnica e extensão rural. O objetivo é identificar as oportunidades de cooperação entre a empresa e órgãos dos governos estadual e federal. “Com esses encontros estamos estruturando uma agenda de atividades que atenda aos grandes temas e desafios da agropecuária mineira. É importante ampliar o tratamento das questões do campo pela Emater-MG”, destaca o presidente da Emater-MG, Amarildo Kalil.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.