sexta-feira, 21 de Setembro de 2012 09:54h Gazeta do Oeste

Engenheiro é agredido até a morte em Poços de Caldas

A Polícia Civil em Poços de Caldas, no Sul de Minas, tenta esclarecer o assassinato de um engenheiro civil na cidade, morto por espancamento. O corpo de Ivan Braga, de 54 anos, foi encontrado próximo ao carro dele no Bairro Bandeirantes, depois de uma denúncia anônima feita à Polícia Militar.

 

De acordo com a PM, às 3h53 uma ligação anônima informava que em uma rua do Bairro Centenário, dois homens, um de boné branco e o outro de touca ninja de cor preta e calça de cor escura, estariam espancando um outro, que foi colocado no porta malas de um Gol. Imediatamente os policiais iniciaram rastreamento na região.

 

No Bairro Bandeirantes, os militares se depararam com o carro do engenheiro e viram os dois homens carregando o corpo da vítima. Ao perceber a aproximação policial, a dupla abandonou o corpo e fugiu a pé, por um matagal.

 

Os policiais constataram que Ivan já não tinha sinais vitais. Ele apresentava intenso sangramento na cabeça. A perícia indentificou vestígios de sangue numa chave de rodas, ao lado do corpo, e no interior do veiculo em todas as partes, inclusive no porta malas. Ivan teria sido golpeado na cabeça pela chave de rodas e um pedaço de madeira.

 

Ainda de acordo com a PM, a carteira do engenheiro, com documentos e cartão de crédito, e o seu aparelho de celular não foram levados, o que afasta, num primeiro momento, a possibilidade de um latrocínio (roubo seguido de morte). Há suspeitas de que ele possa ter sido assassinado por traficantes, pois há informações de que Ivan era usuário de drogas. Outra hipótese cogitada pelos policiais é de crime passional, por suposto envolvimento da vítima com um dos suspeitos.

 

Alguns suspeitos de envolvimento no crime e testemunhas foram ouvidos ao longo do dia na Delegacia Regional de Poços de Caldas. Até o começo da noite, no entanto, nenhum suspeito havia sido preso.

 

O corpo de Ivan Braga foi liberado à 15h, por um amigo, e sepultado duas horas depois. Ele havia perdido a mãe há um mês, e o irmão mais velho no começo do ano.

 

 

 

 

 

 

 

 

EM

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.