quarta-feira, 19 de Setembro de 2012 09:33h Gazeta do Oeste

Especialistas afirmam que problemas no abastecimento de água podem se agravar em Minas

A Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) informou nessa terça-feira, por meio de nota, que as medidas emergenciais adotadas para evitar o desabastecimento de água em alguns municípios da Região Metropolitana de Belo Horizonte, causado pela estiagem prolongada, pelo tempo seco e quente e pelo aumento do consumo, são suficientes para sanar o problema e que a situação não se repetirá. Entretanto, moradores de regiões onde o fornecimento de água tem sido interrompido com frequência e especialistas não compartilham o otimismo da empresa e afirmam que a situação pode se agravar no curto e no médio prazo.

Mesmo tendo água em casa ontem, o engenheiro elétrico aposentado Sérgio de Almeida, de 58 anos, que em abril trocou Belo Horizonte pelo conforto de um sobrado no condomínio de luxo Quintas da Jangada, em Ibirité, uma das cidades onde a falta de água foi constante nos últimos dias, diz que está enfrentando uma grande dor de cabeça com o desabastecimento. "A gente achou que ia morar no céu, mas desde abril, quando nos mudamos, a situação piorou. Antes, faltava água na sexta-feira à noite, mas o fornecimento era normalizado na tarde de sábado. Depois, o problema se tornou diário", desabafa.

Para se precaver, ele trocou a antiga caixa d'água, com capacidade para 1 mil litros, por uma maior, que comporta 2,5 mil litros. Por isso, a família não fica sem tomar banho ou fazer outras atividades básicas, como lavar roupas e pratos, mas há outras dificuldades. “Estou levantando cedo para aguar a grama do quintal, que estava morrendo”, conta Sérgio. Nos fundos do terreno, onde está sendo construída uma área de lazer com churrasqueira e piscina, os pedreiros precisam acumular o líquido em tanques, para não correrem o risco de ter que interromper o trabalho no dia seguinte. “A gente fica nessa guerra com a Copasa. Ligo para lá todo dia, mas nada muda”, constata o aposentado.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.