quarta-feira, 23 de Fevereiro de 2011 00:00h

Especialistas defendem no Fórum Democrático mais verba para a saúde

O financiamento da saúde foi o principal aspecto debatido pelos participantes da manhã desta quarta-feira (23/2/11) do Fórum Democrático para o Desenvolvimento de Minas Gerais, promovido pela Assembleia Legislativa de Minas Gerais, que levou ao Plenário da Casa diversos especialistas na questão.

O evento colheu sugestões sobre o tema com o objetivo de subsidiar a elaboração de políticas mais assertivas de atenção à saúde no Estado. Iniciado na última terça (15), o Fórum será concluído nesta quinta (24), e seu objetivo maior é responder a seguinte pergunta: O que deverá estar na agenda da Assembleia de Minas para promover o desenvolvimento do Estado?

O coordenador dos trabalhos, deputado Carlos Mosconi (PSDB), lembrou cenas comuns nos hospitais e postos de saúde em Minas e no Brasil: pessoas em grandes filas aguardando atendimento, reclamações, falta de profissionais e medicamentos, baixos salários, mortes por falta de atendimento e negligência médica.

Mosconi enfatizou que o financiamento do setor de saúde no Brasil sempre foi muito baixo, apesar de o tema ter sido muito explorado na última campanha eleitoral, no ano passado. Entre os aspectos que foram explorados, destacam-se a necessidade de regulamentação da Emenda à Constituição nº 29 e a possível volta do imposto sobre transações bancárias para financiar os serviços públicos de saúde.

Mosconi também destacou a importância de se debater a criação de um sistema mais humanizado de atendimento.

 

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.