sexta-feira, 22 de Novembro de 2013 08:39h

Estrutura da Cidade Administrativa passará a contar com Prédio de Serviços

Espaço de quatro andares vai contar com escritórios centrais do Corpo de Bombeiros, polícias Civil e Militar e salas de treinamento para formação de brigadistas

Reunir em um só local os escritórios centrais da Polícia Militar, do Corpo de Bombeiros, da Polícia Civil e as centrais de monitoramento. Esse é o objetivo do Governo de Minas com a implementação do Prédio de Serviços, que será construído na Cidade Administrativa Presidente Tancredo Neves, em Belo Horizonte. Os trabalhos terão início já em dezembro, a partir da ordem de execução da obra, assinada neste mês de novembro.

O prédio de quatro andares ficará próximo ao estacionamento de visitantes e terá 12 mil metros quadrados de edificação e 19,5 mil metros quadrados de área de subsolo e estacionamento. A obra, um investimento de R$ 146 milhões, será integralmente custeada pela Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig), cujos recursos são destinados a obras de infraestrutura. Não haverá recursos do Tesouro.

De acordo com o supervisor de obras da Codemig, Fernando Vittori, além de salas de almoxarifado, vestuário, cerimonial, refeitórios e estacionamento, as polícias Militar e Civil e o Corpo de Bombeiros vão contar também com salas de treinamento para formação de brigadistas.

O local vai abrigar ainda o centro de controle, monitoramento de tecnologia e outros serviços da Cidade Administrativa. Atualmente, há quatro centrais distribuídas nos prédios, coordenadas pela equipe de engenheiros da Intendência da CA. “A gestão predial da Cidade Administrativa será concentrada no prédio de serviços. Será uma forma de otimizar o trabalho que a Intendência realiza hoje em todos prédios, em relação à manutenção das instalações”, afirma a Intendente da Cidade Administrativa, Fernanda Girão.

O espaço faz parte do projeto criado pelo arquiteto Oscar Niemeyer para a sede do Executivo Mineiro. As obras terão duração prevista de 15 meses e serão executadas pela construtora Queiroz Galvão, vencedora do processo de licitação pública.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.