sexta-feira, 21 de Novembro de 2014 11:07h

Etapa final da Olimpíada de Língua Portuguesa terá participação de 15 alunos mineiros

Destes, 11 são da rede estadual de ensino. Premiação será realizada em dezembro, em Brasília, e vai premiar os 20 melhores textos

Esta semana, chegaram ao fim  quatro etapas semifinais da Olimpíada de Língua Portuguesa – Escrevendo o Futuro. A partir de agora, já são conhecidos todos os 152 estudantes que participarão da etapa final da competição, que será realizada em dezembro, em Brasília. Entre os estudantes escolhidos para a etapa final, 15 são mineiros, sendo 11 da rede estadual de ensino. A etapa final da competição irá premiar os 20 melhores textos, cinco em cada categoria.

Matheus Henrique da Silva é um dos representantes do Estado na categoria crônica. Aluno do 1º ano do ensino médio da Escola Estadual Dr. Alcides Mosconi, no município de Andradas, Matheus embasou seu texto em uma experiência vivida. “Falei sobre a festa do vinho, que é tradicional na minha cidade. Tive a ideia de fazer o texto quando visitei uma exposição que contava a história da festa, que já é realizada há 45 anos”, relata.

A etapa semifinal sobre crônica, da qual Matheus participou, foi em Porto Alegre e consistiu em oficinas nas quais os alunos tiveram a oportunidade de aprimorar seu texto. Sobre o gênero, o estudante conta que teve a oportunidade de aprender muito. “Eu já tinha lido algumas crônicas, mas nada aprofundado. Na Olimpíada, consegui aperfeiçoar. Participamos de muitas oficinas e dinâmicas. Além disso, pude conhecer a cidade e escrever uma crônica sobre a visita”, afirma.

Em Brasília, ocorreu a semifinal sobre Artigo de Opinião. O estudante João Victor Borges Oliveira, do 3º ano do ensino médio da Escola Estadual Mauricio Augusto de Azevedo, em Janaúba, abordou, com o gênero, a importação da banana do Equador para o Brasil. Ele ressaltou os prejuízos que isso pode trazer para sua cidade, que é uma importante produtora da fruta. “O que me chamou a atenção para escrever esse artigo foi ver como o assunto está sendo discutido na minha cidade. No meu texto, enfatizei os prejuízos que pode trazer, pois o Equador consegue vender a banana mais barata, porque a mão de obra lá é mais barata”, ressalta o finalista.

Para a premiação, João Victor se revela ansioso. “Sei que vai ser difícil, mas a expectativa é grande. Serão escolhidos cinco entre 38 finalistas. Estou representando o norte de Minas e espero conseguir uma medalha”, conclui.

As categorias Poesia e Memórias Literárias, cujas semifinais ocorreram em Belo Horizonte e Maceió, respectivamente, já divulgaram seus finalistas. Ambas as categorias classificaram 38 alunos, cada, para a final.

Leitura e escrita desenvolvidas

A Olimpíada de Língua Portuguesa - Escrevendo o Futuro desenvolve ações de formação de professores com o objetivo de contribuir para a melhoria do ensino da leitura e escrita nas escolas públicas brasileiras.

A iniciativa é bienal e realiza um concurso de produção de textos que premia as melhores produções de alunos de escolas públicas de todo o país. Participam professores e alunos do 5º ano do ensino fundamental ao 3º ano do ensino médio, nas categorias Poema no 5º e 6º anos do ensino fundamental, Memórias no 7º e 8º anos do ensino fundamental, Crônica no 9º ano do ensino fundamental e 1º ano ensino médio, Artigo de opinião no 2º e 3º anos do ensino médio. Nos anos ímpares, a iniciativa desenvolve ações de formação presencial e a distância, além da realização de estudos e pesquisas, elaboração e produção de recursos e materiais educativos.

Uma iniciativa do Ministério da Educação (MEC) e da Fundação Itaú Social, com coordenação técnica do Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária (Cenpec), a Olimpíada de Língua Portuguesa – Escrevendo o Futuro tem como parceiros na execução das ações o Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed), a União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime) e o Canal Futura.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.