terça-feira, 20 de Outubro de 2015 12:45h Agência Minas

Exposição e inventário do São Francisco valorizam patrimônio imaterial das comunidades ribeirinhas

Experiência colaborativa possibilitou ainda a consolidação de uma metodologia de inventário que poderá ser executada em outras regiões do estado

A instalação “Alameda São Francisco: o Rio inunda a Cidade abre série de apresentações culturais com artistas do Vale do Rio São Francisco entre os dias 24/10 e 2/11. Shows,  roda de conversas sobre os patrimônios imateriais da região celebram o lançamento da publicação da terceira edição do “Caderno do Patrimônio Imaterial que este ano traz como tema o Inventário Cultural do Rio São Francisco.

Durante três anos, uma equipe do Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (Iepha-MG) percorreu 17 cidades mineiras que margeiam a parte navegável do rio São Francisco para identificar os bens culturais da região e, assim, promover o registro do seu patrimônio imaterial.

Os pesquisadores partiram de Pirapora com destino a Manga e de forma colaborativa com a comunidade, fizeram um levantamento dos lugares, celebrações, formas de expressão, saberes e fazeres mais representativos das comunidades ribeirinhas.

“A estrutura do Caderno foi pensada em eixos temáticos, tais como modos de vida das comunidades tradicionais da região, saberes das águas, técnicas produtivas e artesanais, culinária, celebrações e ritos religiosos, formas de expressar alegria, lendas e mitos e lugares de produção e reprodução das suas práticas sociais e culturais”, explica o gerente de Patrimônio Imaterial do IEPHA, Luis Molinari.

A experiência possibilitou ainda a consolidação de uma metodologia de inventário que poderá ser executada em outras regiões do Estado “Em uma perspectiva de escuta das comunidades, este trabalho reafirma uma proposição desta gestão de construção de uma política pública de Patrimônio, que avança de uma noção material de Patrimônio para o reconhecimento da atividade, do processo e do produto cultural”, afirma a presidente do Iepha-MG, Michele Arroyo.

Confira a programação:

Dia 24

10h - MM Gerdau – Museu das Minas e do Metal, no Circuito Liberdade

- Solenidade de abertura da mostra “Alameda São Francisco: o rio inunda a cidade”:

- Lançamento do “Caderno do Patrimônio Imaterial: Inventário Cultural do Rio São Francisco

- Apresentação e conversa com os mestres de ofícios da região do São Francisco

Apresentação do grupo “Batuque de São Romão”: depois da solenidade, no MM Gerdau e na Praça da Liberdade

Das 19h às 23h - Espaço do Conhecimento UFMG, no Circuito Liberdade “Tradições do São Francisco na Fachada Digital”

Projeção de imagens do inventário do rio São Francisco

Dia 25

A partir das 10h - na Praça da Liberdade

- Apresentação do grupo “O Rei dos Temerosos”, de Januária

Dia 31

- Apresentação do espetáculo “Mineiramente”, do grupo Ponto de Partida”: às 17h, no Circuito Liberdade

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.