terça-feira, 31 de Julho de 2012 15:42h Gazeta do Oeste

Faculdade Promove será despejada de prédio por falta de pagamento do aluguel

A Justiça determinou mais uma vez o despejo da faculdade e do pré-vestibular Promove do prédio da Avenida João Pinheiro, 164, no Centro de Belo Horizonte, por falta de pagamento do aluguel. O despejo deve ser cumprido ainda nesta terça-feira. Todo o funcionamento da instituição pode se interrompido a qualquer momento por oficiais de Justiça e, caso necessário, a Polícia Militar (PM) será acionada.

 

 

Os alunos que estudam no local estão em meio a um fogo cruzado entre a Soebras Associação Educativa do Brasil, que em 2006 comprou a rede de ensino, e um ex-funcionário, Geraldo Barbosa, detentor de 25% do imóvel. Segundo Rodrigo Pereira Ribeiro de Oliveira, advogado do autor da ação, a Soebras detém 75% do prédio e deve R$ 600 mil de aluguel a Barbosa.

 

De acordo com o advogado, no cumprimento do despejo será dada a oportunidade para a Soebras retirar móveis e instalações. Caso não saiam do prédio, a retirada por ser compulsória, tanto pela entrada da João Pinheiro quanto na Rua Guajajaras.

 

Em março de 2011, a Justiça havia decidido pelo despejo, Em outubro do mesmo ano, confirmou a decisão, mas a defesa da Soebras entrou com um pedido de mandado de segurança para impedir a retirada. Esse recurso foi julgado e indeferido, dando andamento na ação de despejo. Um dos advogados da Soebras, Miguel Leonardo Lopes, informou que não foi comunicado do despejo.

 

 

 

 

 

 

 

EM

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.