quarta-feira, 2 de Março de 2011 00:00h

Famílias agricultoras mineiras têm comercialização garantida com o PAA

Desde 2006, o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), em sua modalidade Compra Direta Local com Doação Simultânea, garante a compra dos produtos de 196 agricultores familiares dos municípios de Três Marias, Morada Nova de Minas, São Gonçalo do Abaeté e Corinto (MG).

A partir da parceria realizada entre o Governo Federal e a Prefeitura Municipal três entidades da região passaram a entregar mais de 50 tipos de alimentos para o PAA para entidades da região.

É o caso da Cooperativa Vitória das Três Marias formada apenas por mulheres agricultoras. Com a aprovação de um projeto em 2010, ainda em andamento, no valor de R$ 103 mil, 30 mulheres entregam, por semana, cerca de 800 quilos de produtos como pães caseiros, bolos de fubá incrementado com milho, e doces artesanais para escolas e entidades sociais.

O valor que cada agricultora pode comprar individualmente do PAA por ano é de R$ 4,5 mil. Com isso, elas contam agora com uma renda mensal fixa de cerca de R$ 550,00.

Toda produção da Cooperativa é feita com base na demanda efetiva das entidades sociais e escolas da região cadastradas no banco de alimentos da cidade.

Com a venda garantida para o PAA as cooperadas já adquiriram, em conjunto, um carro para o transporte das mercadorias. “Quando não é possível a entidade buscar os nossos produtos, nós levamos até eles”, esclarece Patrícia Alencar, coordenadora do projeto do PAA na cooperativa.

De acordo com Patrícia, o Programa melhorou a vida das mulheres agricultoras. “Hoje, elas têm mais segurança e não precisam buscar outros afazeres para conseguir renda. Com o Programa o retorno financeiro é garantido”.

Os itens utilizados na fabricação dos produtos são retirados de plantações criadas pelas famílias das cooperadas. Há hortas de cebolinhas, coentro, alface, cheiro verde, além de plantações de milho e frutas.

Assim, não é necessário comprar a maioria dos itens utilizados na fabricação dos produtos vendidos para o PAA. “Tudo é plantado para o consumo da cooperativa”, afirma Patrícia.

Banco de Alimentos

Além da cooperativa de mulheres, outras duas associações também estão cadastradas no banco de alimentos: Associação dos Agricultores Familiares de Três Marias e Região e a Associação Fazendinha Comunitária.

Nos últimos seis meses elas entregaram para o PAA 122.523 unidades de rapadura, 15.679 kg de mandioca, 40.891 unidades de bolinho de peixe, 11.666 unidades de iogurte, 20.002 kg de abóbora, 5.871 kg de mel, além de carnes, frutas, filé de tilápia, mel, queijo, hortaliças, polpas de frutas, bolos, biscoitos, entre outras variedades.

“O Nosso foco é comprar alimentos que atendam as necessidades da comunidade e, além disso, comprarmos produtos orgânicos, sem uso de agrotóxicos”, esclarece a coordenadora do Banco de Alimentos, Maria Claudete Moreira.

Responsável pela gestão no recebimento e distribuição dos alimentos, o Banco de Alimento foi implantando no munícipio de Três Marias em 2006.

Nesse período já foram aprovados 18 projetos do PAA, totalizando mais de R$ 1,6 milhão. A Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater) apoia na divulgação e seleção dos produtores.

Maria conta que antes, sem o apoio do PAA, os agricultores vendiam a produção para o mercado local que muitas vezes não pagava um preço justo.

Um exemplo citado pela coordenadora é a venda do queijo minas. Em épocas de grande produção o valor do alimento diminui no mercado convencional de R$ 8,00 para R$ 5,00 a peça. O PAA mantém o preço justo do produto independentemente do período que é vendido. Assim, o agricultor conta com uma renda estável, sem arcar com nenhum prejuízo”, esclarece.

“É um dos melhores programas do governo federal, porque fomenta o setor produtivo de alimentos, garantindo parte da comercialização, aquece a economia global, evita o êxodo rural e garante segurança alimentar e nutricional dos beneficiados”, finaliza Maria.

PAA


O Programa foi criado em 2003 a partir da articulação do Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (Consea) com o Governo Federal.

O PAA está presente em 2,3 mil municípios brasileiros. Por ano, cerca de 160 mil agricultores familiares comercializam sua produção que abastece, em média 25 mil entidades, são 15 milhões de pessoas. Ação estruturante do Programa Fome Zero, já foram investidos R$ 3,5 bilhões na aquisição de 3,1 milhões de alimentos produzidos por agricultores familiares.

Os recursos são do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) e do Ministério do Desenvolvimento Social (MDS).

O PAA opera com quatro modalidades: Compra Direta da Agricultura Familiar, Formação de Estoques, Compra para Doação Simultânea e Programa do Leite, Incentivo à Produção e ao Consumo de Leite.
 

familias, agricultoras, mineiras, comercializacao, garantida

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.