terça-feira, 21 de Junho de 2016 15:36h Agência Minas

Fernando Pimentel anuncia reforma do Parque da Gameleira

Durante a abertura da 13ª Megaleite, governador também diz que enviará à Assembleia Legislativa projeto que cria o Fundo Sanitário de Defesa Agropecuária

O governador Fernando Pimentel participou nesta terça-feira (20/6) da solenidade de abertura da 13ª Exposição Brasileira do Agronegócio do Leite (Megaleite), no Parque de Exposições Bolivar de Andrade, o Parque da Gameleira, em Belo Horizonte. A feira conta com a participação de mais de 1,4 mil animais em competições. Em seu discurso, Pimentel destacou a pujança da pecuária leiteira do Estado, que é o maior produtor do país com 9,1 bilhões de litros de leite por ano, e tem o segundo maior rebanho bovino, com mais de 24 milhões de cabeças.

“Essa pujança, evidentemente, tem a ver com o apoio do Governo do Estado. Nós, apesar de estarmos no governo há apenas um ano e meio, reforçamos e melhoramos aquilo que era feito, fizemos um programa importante, que é o Minas Pecuária, e o Pró-Genética também continua atuando. Fizemos a Chamada do Leite. São mais de seis mil produtores beneficiados com a compra do leite para os programas do Ministério do Desenvolvimento Agrário. Enfim, estamos dando todo o apoio necessário para que a pecuária leiteira de Minas Gerais se firme e continue com esse lugar de destaque que tem tido ao longo desses anos”, destacou, frisando ainda o empenho e dedicação dos produtores de leite em todo o processo.

 

 

 

O governador anunciou também licitação para obras de revitalização e modernização do Parque, previstas em R$ 5 milhões, por meio de Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig).

“Infelizmente nós tivemos, no passado, um período grande de abandono, de pouco interesse do Governo do Estado para esse equipamento, que é essencial para o agronegócio mineiro. Mas nós não podemos abrir mão dele. Por isso, a Codemig está empenhando esforços e, ainda neste ano, nós vamos licitar uma obra grande aqui, recuperar os pavilhões, refazer a parte elétrica, a parte sanitária, o abastecimento de água, dotar esse Parque, que está ao lado do Expominas, que é um equipamento moderno, de todas as condições para oferecer ao agronegócio mineiro um ambiente de negócios, de eventos da grandeza que ele merece”, garantiu.

 

 

 

Esta é a primeira vez que a Megaleite é realizada em Belo Horizonte. As 12 edições anteriores tiveram como palco o Parque de Exposições de Uberaba, no Território Triângulo Sul. Para o secretario de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, João Cruz Reis Filho, este evento e o retorno de outras exposições como a Nacional do Campolina, a Nacional do Cavalo Pampa, e a Herdeiros do Mangalarga Marchador, mostram o prestígio do agronegócio ao Parque da Gameleira.

“É por isso que nós estamos trazendo de volta para esse lugar, que é o encontro do rural com o urbano no coração da capital. Nós estamos trazendo de volta essas diversas exposições, tudo para dar sentido à existência desse Parque, que o pessoal acusava de ser pouco usado, mas que era pouco usado porque ele era inviável. Nós reduzimos a 10% do que era o valor do aluguel para as associações e isso permitiu que as exposições acontecessem novamente”, afirmou o secretário. 

 

 

 

Criação do Fundo Sanitário

Tanto o governador Fernando Pimentel quanto o secretário João Cruz comemoraram a marca de 20 anos em que não é registrado caso de febre aftosa no território mineiro. De acordo com o governador, um projeto de lei que cria o Fundo Sanitário de Defesa Agropecuária será enviado para a Assembleia Legislativa. O objetivo da medida é assegurar a sanidade dos rebanhos bovino e suíno e da avicultura no estado e ampliar os mercados internacionais para a pecuária mineira.

“Nós não podemos ficar só na comemoração de que estamos há 20 anos sem febre aftosa. Temos de transformar isso em um ativo para o setor agropecuário. E isso é possível se nós criarmos o Fundo. Aí nós vamos ser reconhecidos internacionalmente, vamos poder entrar em mercados que neste momento ainda não entramos, e eu tenho certeza que vai ser uma alavanca, uma ferramenta importantíssima para o sucesso da produção agrícola e pecuária no nosso Estado”, afirmou Pimentel.

 

 

 

Megaleite

Com expectativa de se tornar a maior exposição bovina que já ocorreu no Parque da Gameleira, a 13ª Megaleite deve levar mais de 1,4 mil animais nas competições e exposições de raças como Girolando, Gir Leiteiro, Holandês, entre outras. Somente em negócios, a Feira deve movimentar cerca de R$ 4 milhões. A Codemig desembolsou R$ 1,1 milhão para a realização do evento, por meio de um convênio.

“A Megaleite representa toda a grandeza e relevância do agronegócio mineiro. Como principal feira da pecuária leiteira do País, incentiva a criação de novas oportunidades e negócios, reunindo criadores de todo o mundo. E, para o Governo do Estado, é muito importante receber este evento em um espaço tão significativo para o setor em Minas Gerais, como o Parque de Exposições da Gameleira", ressaltou o vice-governador de Minas Gerais, Antônio Andrade.

 

 

 

O presidente da Associação Brasileira dos Criadores de Girolando, Jônadan Hsuan Min Ma, destacou a importância da cadeia produtiva do leite para o Estado. “Estamos, não por acaso, em Belo Horizonte vislumbrando novos horizontes e fortalecendo a cadeia produtiva do leite. Estamos vivenciando na capital mineira o processo de revitalização não apenas da estrutura do Parque, mas de reaproximação do homem urbano com o homem do campo”, disse.

Também participaram da abertura da Feira os secretários de Estado de Governo, Odair Cunha, da Fazenda, José Afonso Bicalho, de Desenvolvimento Agrário, Professor Neivaldo, de Transporte e Obras Públicas, Murilo Valadares, e da Casa Civil e Relações Institucionais, Marco Antônio Rezende; o presidente da Codemig, Marco Antônio Castello Branco, o presidente da Emater, Glenio Martins, além de deputados estaduais e lideranças do setor.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.