quarta-feira, 17 de Setembro de 2014 07:17h Atualizado em 17 de Setembro de 2014 às 07:26h.

FORD REGISTRA A MARCA DE 1 MILHÃO DE VEÍCULOS MOVIMENTADOS NO PORTO DA BAHIA

A Ford registrou a marca de 1 milhão de veículos movimentados no Terminal Portuário Miguel de Oliveira, na Bahia. Este é o único porto privativo da Ford no mundo e destaca-se pela eficiência das operações logísticas da empresa no Brasil.

O principal produto movimentado no terminal, em volume, é o EcoSport, exportado para vários países da América do Sul.

Em breve, essa pauta será ampliada com o Novo Ka e o Novo Ka+, compactos globais que começaram a ser produzidos em Camaçari para atender a região. O total de movimentação desde 2005, quando foi inaugurado, também inclui modelos produzidos na América Latina e vendidos no Brasil, como Focus, Ranger e Fusion, além das primeiras versões do New Fiesta. Em menor escala, há o Edge vindo do Canadá.

O terminal está instalado no Canal de Cotegipe, entre a Baía de Todos os Santos e a Baía de Aratu, a 35 km do complexo industrial da Ford em Camaçari. Tem capacidade para 6.024 veículos e recebe navios de grande porte, de até 200 metros. Suas rampas permitem a operação de dez caminhões-cegonha simultaneamente.

Um moderno sistema de radiofrequência faz a localização precisa e rápida, em poucos segundos, de qualquer veículo dentro do pátio de 119 mil metros quadrados. Além de encurtar a distância e o tempo de transporte entre a fábrica de Camaçari e o embarque, o terminal agiliza os processos logísticos e eliminou o trânsito de caminhões-cegonha em áreas urbanas de Salvador.

 

"Ele tem eficiência operacional comparada aos melhores portos do mundo e registra também um dos melhores índices de qualidade. Tudo isso contribui para que os veículos Ford cheguem com preços mais competitivos para o consumidor final", diz Alex Guimaraes, supervisor de Logística e Operações Portuárias da Ford.

 

O terminal se destaca também pelo sistema de gestão ambiental, com programas de reciclagem e educação desenvolvidos pela Ford em parceria com cooperativas e escolas das comunidades locais. Esse trabalho inclui o monitoramento constante do bioma aquático, com coleta de amostras para acompanhar a qualidade da água e a conservação da fauna local.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.