terça-feira, 30 de Julho de 2013 06:36h Atualizado em 30 de Julho de 2013 às 06:49h. Mariana Gonçalves

Fórum técnico realiza diagnóstico da região Centro Oeste

O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Minas de Gerais (Crea-Minas) realizou um levantamento técnico sobre as demandas da região Centro Oeste. As necessidades identificadas foram apresentadas durante o 2° Encontro Regional “Políticas Públicas e

O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Minas de Gerais (Crea-Minas) realizou um levantamento técnico sobre as demandas da região Centro Oeste.
As necessidades identificadas foram apresentadas durante o 2° Encontro Regional “Políticas Públicas e Corresponsabilidade Social”. Na ocasião o encontro propôs a criação de um caderno documento que foi entregue recentemente ao governador do Estado e aos prefeitos dos municípios que englobam a região Centro Oeste. O documento contém sugestões de ações e projetos para cada item problema.
Ao longo desse ano foram realizadas reuniões nas cidades de Divinópolis, Arcos, Bom Despacho, Itaúna, Oliveira, Pará de Minas e Passos.
Os encontros tiveram como objetivo promover o debate entre profissionais da área tecnológica, a análise da realidade local e a elaboração de um diagnóstico com base em cinco eixos temáticos; meio ambiente, rodovias minerais, alimentos, impactos das chuvas e urbanicidade. 
Dentro desses temas ao todo foram discutidas 128 propostas, entre elas está a adequação da estrutura viária, em especifico da MG050 para atender o fluxo de veículos, a articulação com os municípios, escoamento da produção inclusive com revisão transparente da concessão atual. Além do desenvolvimento com a participação democrática dos planos de resíduos sólidos, saneamento, drenagem e mobilidade para precisar soluções que sejam eficazes e de longo prazo. O projeto ainda propõe o incentivo as cadeias produtivas de alimentos para garantir produtos de qualidade ao consumidor final, além de adequar a legislação municipal e uniformizar o entendimento nas análises da legislação ambiental. E por fim a intensificação da fiscalização de ações e empreendimentos nos eixos temáticos, nas três esferas do governo.
Conforme o coordenador dos encontros regionais, José Abilio Pereira, essas propostas foram entregues aos governantes para que de posse desse material as temáticas analisadas possam ter uma solução. Cabe dizer que os prefeitos não são obrigados a executar todas as ações previstas no documento. “Entregamos o material para os prefeitos e também para os representantes da Câmara de Vereadores dessas regiões. Porém, não temos uma carta de adesão dos mesmos, sendo assim eles podem aplicar uma só ação como também podem aplicar todas” diz.
Está programado ainda para esse ano mais três encontros regionais. Pereira diz que “a intenção é além de aprofundar o conhecimento dos técnicos, buscar um norte para esses problemas diagnosticados, ou seja, não só os colocar em um papel como também criar e trabalhar para que as ações de resolução desses sejam aplicados com eficácia. Essas reuniões também nos permitem traçar um caminho para que as ações de responsabilidade do Crea sejam executadas”explica.
Em 2014, o Crea irá trabalhar principalmente acerca do monitoramento das ações propostas para os municípios nesse ano.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.