sexta-feira, 3 de Maio de 2013 10:49h Estado de Minas

Funcionários da Prefeitura de Belo Horizonte fazem novo protesto

Segundo o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Belo Horizonte (Sindbel), os trabalhadores aguardam uma proposta da PBH sobre reajuste salarial de 22% e melhores condições de trabalho.

Servidores municipais de Belo Horizonte fazem mais uma manifestação no Centro da capital. Em greve desde o dia 30 de abril, os trabalhadores se concentraram por volta das 9h desta sexta-feira na Praça da Estação e, às 11h, começaram uma passeata em direção à sede da Prefeitura, que fica na Avenida Afonso Pena, passando por várias vias do hipercentro, o que deixou o trânsito complicado.

Segundo o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Belo Horizonte (Sindbel), os trabalhadores aguardam uma proposta da PBH sobre reajuste salarial de 22% e melhores condições de trabalho. Ainda segundo o sindicato, 60% dos servidores - profissionais da saúde, educação e do setor administrativo - aderiram à greve, que vai se estender até a próxima segunda-feira, quando haverá uma nova assembleia geral, às 14h.

No dia 30 de abril, os trabalhadores saíram às ruas e pararam o trânsito no hipercentro. Na ocasião, através de nota a prefeitura informou que o Tribunal de Justiça de Minas Gerais emitiu liminar determinando que os sindicatos por ocasião de manifestações e passeatas, ocupem somente um terço das vias arteriais de BH sob pena de multa diária de R$ 100 mil. O que se vê nesta terça-feira é que os manifestantes não respeitaram a decisão, porque fecharam as avenidas.

A PBH também informou que os salários dos servidores foram reajustados nos últimos anos em índices que, na maioria das vezes, superaram os da inflação do período. A última parcela do reajuste foi concedida a partir de novembro de 2012. A prefeitura disse, também, que apresentou na quinta-feira, dia 25, uma proposta que inclui reajuste de 6,2% no vencimento base de todos os servidores, mais o reajuste de 6,67% no vale-refeição. A aplicação desses índices terá vigência em dezembro de 2013, mesmo com a arrecadação municipal estando abaixo do previsto.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.