segunda-feira, 3 de Outubro de 2011 10:46h Agência Minas

Fundação João Pinheiro inicia segunda Pesquisa por Amostra de Domicílios de Minas Gerais

O Centro de Estatística e Informações (CEI) da Fundação João Pinheiro (FJP) inicia esta semana a segunda edição da Pesquisa por Amostra de Domicílios de Minas Gerais (PAD/MG). Realizada pela primeira vez em 2009, a Pesquisa é um levantamento socioeconômico baseado em uma amostra de cerca de 18 mil domicílios distribuídos por todo o Estado, em 1.200 setores censitários de áreas urbanas e rurais.

 

 

Prevista para durar três meses (outubro a dezembro/2011), a PAD/MG está sendo realizada em convênio com o Escritório de Prioridades Estratégicas do Governo de Minas Gerais e com apoio do Banco Mundial e da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig).

 

O estudo, que tem como objetivo conhecer em profundidade a população do Estado, suas características, ações e posições no sistema de estratificação social e no mercado, irá possibilitar a atualização dos dados obtidos na pesquisa de 2009 e incluir novas áreas temáticas, de acordo com as necessidades detectadas a partir de sua primeira edição. Os resultados serão utilizados para originar novos estudos sobre temas específicos e subsidiar a elaboração, acompanhamento e avaliação de políticas públicas.

 

 

Regionalização

 

Levando em conta o tamanho e a diversidade de Minas Gerais, onde a realidade das regiões é totalmente distinta, a pesquisa irá fornecer informações que possibilitarão traçar um desenho de cada uma dessas regiões nas áreas saúde, educação, trabalho, renda e benefícios, entre outros temas, além das características das residências e dos indivíduos. Com isto, o desenho e implementação de programas sociais torna-se mais acurado, com maior probabilidade de sucesso.

 

 

Ao todo, 80 recenseadores estarão em campo nos 428 municípios selecionados para compor a amostra, distribuídos nas regiões Noroeste, Norte, Rio Doce, Zona da Mata, Sul, Triângulo, Alto Paranaíba, Centro-Oeste, Jequitinhonha/Mucuri e Central de Minas, além da Região Metropolitana de Belo Horizonte.

 

Tecnologia

 

 

Para conferir agilidade na coleta e processamento dos dados e melhoria na qualidade das informações obtidas, a pesquisa utiliza, desde sua primeira edição, a tecnologia Ultra Móbile PC para a captação das informações. Além de diminuir gasto de papel e o tempo de preenchimento do questionário, o sistema também possibilita a redução da defasagem existente entre as datas de realização do levantamento de campo e de disponibilização dos resultados.

 

Produtos

 

 

Além de fornecer subsídios para os processos de tomada de decisões no setor público, os resultados da primeira edição da PAD-MG já renderam outros frutos. Com base nos dados disponibilizados, diversos estudos nas áreas de pobreza, educação, saúde juventude e trabalho já foram e estão sendo desenvolvidos.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.