sexta-feira, 19 de Dezembro de 2014 10:55h

Gás de cozinha sobe, em média, 3,37% em BH

Botijão de 13 quilos é encontrado com variação de 45% entre um estabelecimento e outro

Pesquisa de preços do Procon da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) constatou que, em dezembro/14, o preço do gás de cozinha em Belo Horizonte ficou em média 3,37% mais caro em relação a novembro. O levantamento foi realizado entre os dias 16 e 18/12/14 e envolveu 95 revenderoras, além de cinco distribuidoras na Capital e Região Metropolitana.

Consulte a pesquisa completa de preços de gás.

O botijão de 13 quilos aumentou, em média, 1,19%. Nos estabelecimentos consultados, o produto pode ser comprado por desde R$ 40 até R$ 58, uma variação de 45% entre a revenda mais barata e a mais cara. Já o cilindro de 45 quilos custa entre R$ 261 e R$ 175, uma diferença de 53,53%.

A comparação de preços por região constatou que, das oito pesquisadas, somente a Nordeste registrou queda nos preços médios do gás de cozinha. Essas reduções foram de 0,29% para o botijão de 13 quilos e de 0,95% para o cilindro de 45 quilos.

O Procon Assembleia alerta o consumidor no sentido de verificar se o estabelecimento onde ele adquire o gás de cozinha é credenciado pela Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). Existem no mercado revendedores clandestinos e comprar nesses locais pode representar um risco, tanto para a integridade física quanto para o bolso.

O cliente deve conferir se o botijão tem a válvula devidamente lacrada com a marca da empresa engarrafadora, com como um selo contendo informações como nome, CNPJ e endereço da empresa envasadora e ainda a data do envasamento. O consumidor deve também ainda recusar botijões enferrujados ou amassados.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.