sábado, 5 de Abril de 2014 06:47h

Governador Alberto Pinto Coelho assegura continuidade em entrevista na Assembleia Legislativa

”Procurarei mirar-me no exemplo desses dois grandes homens públicos de Minas Gerais, Aécio Neves e Antonio Anastasia”, destacou.

Nesta sexta-feira (04/04), o governador Alberto Pinto Coelho declarou, em entrevista concedida na Assembleia Legislativa de Minas Gerais, que pretende dar continuidade aos trabalhos executados pela gestão de Antonio Anastasia e Aécio Neves à frente do Executivo mineiro.

“É um governo que dá continuidade, que tem o mesmo norte, a mesma filosofia, os mesmos princípios (da gestão anterior). Pretendemos levar a cabo até dezembro deste ano o legado deixado pelo governador Antonio Anastasia. Naturalmente, imprimindo o nosso ritmo, respondendo às demandas da sociedade e buscando dar celeridade aos programas e ações de governo”, declarou, à imprensa.

Confira abaixo a entrevista na íntegra.

Governador - Estou muito feliz, muito honrado pela oportunidade de governar Minas Gerais e dando sequência a uma obra iniciada pelo hoje senador Aécio Neves, dando sequência o governador Anastasia. Procurarei mirar-me no exemplo, como estrela guia, desses dois grandes homens públicos de Minas Gerais, referência para todos nós – o senador Aécio Neves e o governador Antonio Anastasia.

Repórter – O senhor pretende fazer muitas mudanças no governo?

Governador – É um governo que dá continuidade, que tem o mesmo norte, a mesma filosofia, os mesmos princípios e, naturalmente, o que nós pretendemos é levar a cabo até dezembro deste ano o legado deixado pelo governador Antonio Anastasia. Naturalmente, imprimindo o nosso ritmo, as demandas da sociedade e buscando dar celeridade aos programas e ações de governo.

Repórter – Mas algum projeto diferente?

Governador – Nós temos inúmeros programas importantes para o desenvolvimento do Estado na infraestrutura, nas ações de saúde, na continuidade dos avanços da educação. Vamos nos mirar nesses programas essenciais, buscando avançar.

Repórter – No papel de comandante político de Minas Gerais, o senhor acha que agora o senhor ganha mais força para poder tentar levar o PP para a campanha do senador Aécio Neves?

Governador – O Partido Progressista é nuclear em Minas Gerais desde o primeiro momento. Naturalmente, é um partido que tem uma realidade nacional que não foge aos demais partidos, uma diversidade em cada estado, mas nós estaremos aqui tentando levar o partido nacionalmente para a candidatura do senador Aécio Neves.

Repórter – Como governador, agora coordenador da campanha tucana também, como o senhor vê essa posição do prefeito Marcio Lacerda que vai ficar na Prefeitura? Ele deve se somar ao grupo tucano?

Governador – Está dentro da nossa expectativa. O prefeito Marcio Lacerda recebeu apoio, na sua eleição e na sua reeleição, do governador Aécio Neves, do governador Antonio Augusto Anastasia, do PSDB e a nossa expectativa vai ser concretizada. O PSB formará fileira conosco nesse amplo arco de aliança em Minas Gerais.

O sentimento é de muita honra, como eu disse, e também de grave responsabilidade de dirigir os destinos de Minas. Vou dar uma entrevista sábado sobre a formação do novo governo.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.