sexta-feira, 4 de Março de 2011 00:00h

Governador Antonio Anastasia empossa novo presidente e diretoria do Banco de Desenvolvimento de Mina

Governador destacou que BDMG trabalhará de forma integrada com iniciativa privada, oferecendo mais crédito às micro e pequenas empresas e fomentando a geração de empregos em Minas Gerais

O governador Antonio Anastasia empossou, nesta terça-feira (2/03), o presidente do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG), Matheus Cotta de Carvalho, e a nova diretoria da instituição. Durante a solenidade, o governador afirmou que o banco continuará atuando de forma integrada com a iniciativa privada para fomentar a economia mineira e ampliar a geração de empregos de qualidade em Minas Gerais.

“Ao longo de 50 anos, o Banco esteve presente em todos os aspectos do desenvolvimento mineiro, na área da agricultura, da indústria, do comércio e dos serviços, no apoio aos municípios, ao Estado, através do seu corpo técnico de excelência ímpar.

Tenho certeza que essa diretoria terá plenas condições de implementar as metas traçadas pelo Governo do Estado para que esse banco e todos os empresários tenham a plena certeza de que há, de fato, um trabalho integrado, de tal modo que todos participem ativamente do desenvolvimento e da determinação número um do nosso governo que é a geração de empregos de qualidade em todo o Estado”, afirmou Antonio Anastasia, em seu pronunciamento.

O governador também ressaltou a eficiência dos gestores da instituição que contribuíram para aumentar o patrimônio do BDMG e ampliar, nos últimos anos, os recursos disponibilizados pelos fundos de fomento oferecidos pelo Banco. Antonio Anastasia cumprimentou o ex-presidente Paulo Paiva, que assumiu a presidência do Conselho de Administração do BDMG, pelo trabalho desempenhado desde 2007.

“A nova diretoria é muito competente e o novo corpo técnico do Banco, que é de altíssima qualificação, dará continuidade aos trabalhos dessa importante instituição.

Quero cumprimentar Paulo Paiva, que deixa a presidência do Banco para assumir o Conselho Administrativo, que elevou o patrimônio do banco para mais de R$ 1 bilhão. São recursos importantes para o empréstimo a empresários.

Os recursos dos fundos estaduais administrados pelo Banco já passaram de R$ 4 bilhões. São recursos injetados na economia mineira para gerar empregos, que é a nossa grande obsessão”, disse Antonio Anastasia.

Também foram empossados o vice-presidente do BDMG, José Santana de Vasconcelos Moreira, e os diretores Fernando Lage de Mello, Júlio Mendes de Oliveira, Bernardo Tavares de Almeida e João Antônio Fleury Teixeira.

Mais investimentos


O novo presidente do Conselho Administrativo do BDMG, Paulo Paiva, afirmou que nos últimos quatro anos, o banco conseguiu fomentar o crescimento da economia, a industrialização e a inclusão social.

“O desembolso do banco que, em 2006, era cerca de R$ 760 milhões, ano passado, chegou próximo a R$ 1,4 bilhão, um crescimento bastante expressivo, alcançado devido ao esforço das atividades, utilizando capacidade bancária, capital e capacidade de repasse.

O patrimônio do banco também cresceu de R$ 670 milhões para mais de R$ 1 bilhão. Hoje, o banco tem um patrimônio sólido, preparado para continuar a sua ação.

O volume do saldo de aplicações do Banco passou de R$ 2,9 bilhões, em 2006, para R$ 4,4 bilhões, em 2010. São recursos do Governo que, através do Banco, estão na economia de Minas. São mais R$ 1,5 bilhão que estão na economia de Minas”, destacou Paulo Paiva.

Nova gestão

O novo presidente do BDMG tem 46 anos e 23 de carreira em instituições como Sebrae-MG, Fundação Dom Cabral, Companhia Siderúrgica Nacional, Fundação CSN, BDMG e Governo Federal. Graduado em Ciências Econômicas pela UFMG, Matheus Cotta é pós-graduado em Planejamento e Finanças pela Strathclyde University e em Teoria Econômica pela Unicamp.

“Tenho a impressão que tivemos a capacidade de montarmos uma diretoria harmônica para cumprir as metas traçadas para o Banco. O presidente Matheus Cotta tem todas as qualificações, como executivo de primeira linha, para presidir com o mesmo sucesso de seus antecessores.

Tenho a convicção que fará uma administração brilhante, mercê da sua inteligência, ousadia, empreendedorismo e dedicação ao trabalho já comprovados”, destacou o governador.

Em sua trajetória profissional, Matheus Cotta de Carvalho destacou-se como gerente geral de Comunicação Corporativa da Companhia Siderúrgica Nacional e também foi presidente da Fundação CSN. No Governo Federal, assumiu a assessoria especial do Ministério do Trabalho.

No Governo do Estado, Matheus foi secretário-adjunto de Planejamento e superintendente de Orçamento do Estado; no BDMG, participou da elaboração do segundo Diagnóstico da Economia Mineira em 1989.

Maior produtividade

Em seu pronunciamento, o novo presidente do BDMG afirmou que promoverá a produtividade do banco, priorizando o desenvolvimento das empresas e do setor público para garantir na qualidade de vida da população.

“Assumo a presidência do BDMG convicto de que vamos construir uma instituição cada vez mais sólida, respeitada e reconhecida como indispensável ao desenvolvimento de Minas.

Como agente indutor do desenvolvimento do Estado, o BDMG irá intensificar seus esforços na promoção da competitividade. Fará isso por meio da disseminação da inovação no âmbito das empresas e setor público.

Atuando nessa direção, o banco promoverá ganho de produtividade na economia mineira com efeitos positivos no bem estar social da população. Para isso, o banco se manterá em consonância com as estratégias governamentais.”, disse Matheus Cotta de Carvalho.

Também estiveram presentes à solenidade de posse, o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Diniz Pinheiro, o presidente do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, desembargador Cláudio Costa, o procurador geral de Justiça de Minas Gerais, Alceu José Torres Marques, o prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda e a secretária de Estado de Desenvolvimento Econômico, Dorothéa Werneck.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.