segunda-feira, 7 de Dezembro de 2015 10:20h Atualizado em 7 de Dezembro de 2015 às 10:27h.

Governador anuncia R$ 33 milhões para enfrentamento da seca em 137 cidades em situação de emergência em Minas Gerais

O governador autorizou obras de restauração da segunda igreja mais antiga do Estado e os serviços de abastecimento de água e esgoto pela Copasa em Januária

O governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, lançou nesta sexta-feira (4/12), em Januária, no Território Norte, o Plano de Urgência para Enfrentamento da Seca na região. Serão investidos R$ 33 milhões, em diversas ações, para atender 69,3 mil famílias em 2.830 comunidades rurais nos 129 municípios da área de atuação da Secretaria de Estado de Desenvolvimento e Integração do Norte e Nordeste do Estado (Sedinor) que decretaram situação de emergência devido à estiagem.
Pimentel afirmou que o governo do Estado está cuidando de todos os detalhes para solucionar a questão da seca de forma mais rápida, efetiva e menos burocrática. “É muito município com problema de seca para a gente não fazer nada. São poços artesianos e caminhões-pipa para as associações de municípios fazerem aquele primeiro enfrentamento de forma desburocratizada”, destacou.
Dos R$ 33 milhões anunciados, R$ 28 milhões serão destinados ao abastecimento de água, como a perfuração e equipagem de poços em comunidades que não têm acesso à água ou que percorrem grandes distâncias para ter esse acesso, e a compra de 30 caminhões-pipa distribuídos em sete associações microrregionais.
Outros R$ 5 milhões serão destinados à geração de renda por meio do fortalecimento da agricultura familiar. Serão distribuídos 79 mil sacos de sementes de feijão, sorgo e milho aos agricultores familiares, preferencialmente os que estiverem inseridos no programa Um Leite pela Vida.
O secretário de Desenvolvimento e Integração do Norte e Nordeste, Paulo Guedes, destacou que 137 municípios já decretaram situação de emergência em Minas Gerais pela falta de água, sendo que 129 estão localizados nas regiões Norte e Nordeste no Estado. “Os prefeitos estão autorizados desde já a procurarem os escritórios regionais do Idene (Instituto de Desenvolvimento do Norte e Nordeste de Minas Gerais) para fazer o pedido de perfuração dos poços e de equipagem para as prefeituras que já têm poços perfurados”, explicou.
Segundo o secretário, se o poço artesiano a ser perfurado der água, o prefeito receberá a equipagem – bombas, tubos e caixas d’água – e a contrapartida da prefeitura será instalá-los. “Estamos atendendo, assim, todas as regiões abrangidas pela secretaria. Já os caminhões-pipa serão distribuídos de acordo com o número de municípios atendidos em cada associação contemplada. Agradeço ao governador por estar olhando de forma diferenciada para a nossa região”, finalizou.
O prefeito de Januária, Manoel Jorge de Castro, ressaltou a importância do programa de combate à seca para a região. “Vivemos os problemas da estiagem, de falta de recursos. Januária e região têm hoje um acesso muito mais fácil ao governo. O governo quer resolver os problemas”, afirmou.


Ações
Além do Plano de Urgência para Enfrentamento da Seca, o governador anunciou a restauração da Igreja de Nossa Senhora do Rosário do Brejo do Amparo, fechada há 10 anos e considerada a segunda mais antiga do Estado. O investimento será de R$ 2 milhões e as obras terão início no primeiro trimestre do ano que vem.
“Este ano começamos a fazer coisas que estavam sendo reivindicadas há mais de 10 anos e que estavam paradas. Um exemplo é a igreja. Nós licitamos a obra, abrimos a licitação e a obra vai começar”, destacou Pimentel.
Serão realizadas obras civis e recuperados elementos artísticos, como o telhado, estrutura de madeira, janelas e portas. O forro com elementos artísticos localizado na nave será restaurado, além dos túmulos em seu interior.
Durante a cerimônia, o governador assinou convênio de cooperação entre o Estado e Januária para o estabelecimento de colaboração federativa na organização, regulação, fiscalização e prestação de serviços públicos municipais de abastecimento de água e esgotamento sanitário pela Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa).
Fernando Pimentel disse já possuir um diagnóstico com as principais demandas da região do Território Norte, incluindo Januária. Entre elas, está a pavimentação da BR-479, que liga Chapada Gaúcha a Januária, pedido apresentado durante a realização do Fórum Regional de Governo na cidade. “Sei da importância dela para a região. São 163 km que faltam de pavimentação. Se nós conseguirmos fazer isso, vamos fomentar a ligação de Brasília até aqui. Eu sei do problema. Já mandamos levantar os primeiros orçamentos. Não temos dinheiro para fazer agora. O primeiro dinheiro que tiver no Estado nós vamos usar para fazer essa obra”, disse.


Rio Doce
Pimentel aproveitou o evento para citar as ações do governo do Estado para recuperar a bacia do Rio Doce após o rompimento da barragem de Fundão em Mariana, da empresa Samarco, em novembro. De acordo com o governador, que já esteve na região em seis ocasiões desde a tragédia, a preocupação, a partir de agora, é o rio Doce, que foi afetado pelos detritos do minério.
“Está fazendo amanhã um mês da catástrofe. As coisas estão começando a funcionar. É claro que vai ser um trabalho longo para recuperar o rio Doce, mas vamos conseguir fazer e vai ser um modelo depois para os outros rios, inclusive o rio São Francisco (que corta a região Norte). Vamos dar atenção especial a ele. Temos de cuidar disso com muito carinho para evitar que outras catástrofes desse tipo aconteçam e os rios acabem se extinguindo por falta de cuidado, por falta de atenção, por falta de programas”, afirmou.
Também participaram do evento os secretários de Estado Odair Cunha (Governo) e Tadeu Martins Leite (Desenvolvimento Regional, Política Urbana e Gestão Metropolitana), a presidente da Conpanhia de Abastecimento de Minas Gerais (Copasa), Sinara Meireles, e o diretor geral do Idene, Ricardo Augusto Campos, além de deputados federais e lideranças políticas e comunitárias da região.

 

Créditos: Veronica Manevy/Imprensa MG

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.