sexta-feira, 25 de Outubro de 2013 10:36h

Governador participa de comemorações dos 70 anos da divulgação do Manifesto dos Mineiros

Durante a solenidade realizada nesta sexta-feira, Antonio Anastasia lançou a edição fac-símile da obra histórica, organizada pela Imprensa Oficial de Minas Gerais

Ao lado de familiares dos signatários do Manifesto dos Mineiros, documento publicado em 24 de outubro de 1943 a favor da democratização do país, o governador Antonio Anastasia lançou, nesta sexta-feira (25), a edição fac-símile da obra histórica. A solenidade, realizada na Cidade Administrativa Presidente Tancredo Neves, marcou parte das comemorações dos 70 anos da divulgação do Manifesto, que, na época, foi assinado por 92 personalidades e políticos mineiros. O documento se tornou a primeira manifestação pela democracia e contra o Estado Novo, regime liderado pelo presidente Getúlio Vargas, entre 1937 e 1945.

“O Manifesto dos Mineiros teve participação vital e inspirou praticamente tudo o que se seguiu a partir da redemocratização em 1946. Os ensinamentos, a lembrança, o brado, o grito lançado por esses mineiros ilustres, na realidade, serviram sempre como inspiração para todos aqueles que têm compromisso com a causa pública em Minas e no Brasil. O papel do nosso Estado dentro da Federação Brasileira foi muito bem colocado pelos signatários. É o ponto de equilíbrio, de reflexão, de lembrança daquilo que é mais caro para a nossa alma cívica que é exatamente a liberdade”, ressaltou o governador Antonio Anastasia.

A produção desta edição comemorativa do Manifesto dos Mineiros foi coordenada pela Imprensa Oficial do Estado de Minas Gerais, em parceria com várias entidades. A edição traz fac-símile das páginas datilografadas do documento e apresentação do governador Antonio Anastasia, do presidente da Assembleia Legislativa, Dinis Pinheiro, do presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Joaquim Herculano Rodrigues, do procurador-geral de Justiça, Carlos André Mariani Bitencourt; do presidente da seção mineira da Ordem dos Advogados Brasil, Luis Cláudio Chaves; entre outros.

O presidente da Imprensa Oficial de Minas Gerais, Eugênio Ferraz, disse que as comemorações dos 70 anos do Manifesto marcam o reconhecimento da importância deste documento ao longo dos tempos para o desenvolvimento cívico, social e político de Minas Gerais e de toda nação brasileiras. “Vivemos aqui o ápice de um movimento extremamente gratificante. Estamos fazendo o resgate de um memorável e histórico movimento social e político do Brasil como, desde sempre, surgiu a partir de Minas Gerais. Assim tem sido desde o Tiradentes, da Inconfidência Mineira, passando por Teófilo Otoni na Revolução Liberal e culminando no Manifesto dos Mineiros, tudo pela liberdade ao longo dos séculos”, destacou Ferraz.

Também participaram do lançamento do livro o vice-governador Alberto Pinto Coelho; o presidente emérito do Instituto Histórico e Geográfico de Minas, Jorge Lasmar; o presidente do Instituto dos Advogados de Minas Gerais, Luiz Ricardo Gomes Aranha; além dos secretários de Estado Maria Coeli (Casa Civil e Relações Institucionais), Bilac Pinto (Desenvolvimento Regional e Política Urbana) e Eliana Parreiras (Cultura), deputados e outras autoridades.

O Manifesto

Lançado em 24 de outubro de 1943, por membros da elite liberal de Minas Gerais – intelectuais, políticos e empresários –, o Manifesto dos Mineiros defendia o fim da ditadura e a redemocratização do país. Devido à censura política imposta à imprensa, foi rodado às escondidas em uma gráfica de Barbacena e distribuído de forma clandestina nas principais capitais do país. O dia 24 de outubro foi escolhido para sua divulgação por se tratar do aniversário da vitória da Revolução de 1930.

Com o título “Ao povo mineiro”, o documento contou com 92 assinaturas e foi defendido por grandes nomes da época, entre eles Milton Campos, Magalhães Pinto, Afonso Penna Júnior, Artur Bernardes, Bilac Pinto, Paulo Pinheiro Chagas, Dario de Almeida Magalhães, Tristão da Cunha, Augusto de Lima Jr., Bueno Brandão, Virgílio e Afonso Arinos de Mello Franco.

Comemorações

Neste sábado (26), será lançada a Medalha Comemorativa da efeméride, na sede do Instituto Histórico e Geográfico de Minas Gerais. Participam desta sessão especial a OAB-MG e o Instituto dos Advogados de Minas Gerais.

As comemorações se estendem até o dia 6 de novembro, quando a Imprensa Oficial, em parceria com o Tribunal de Justiça e Ministério Público, irá entregar um diploma a descendentes dos signatários do Manifesto, uma forma de homenagear àqueles que apoiaram o primeiro documento publicado. No mesmo dia, serão lançados o selo e carimbo postal pelos Correios e será aberta a exposição “70 anos do Manifesto dos Mineiros”, com fotos, imagens e publicações originais do Manifesto.

Em 24 de outubro, dia do aniversário do lançamento do documento, foi realizada sessão especial na Assembleia Legislativa. Uma placa com os nomes dos 92 signatários do Manifesto foi fixada no prédio da ALMG.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.