terça-feira, 31 de Maio de 2011 15:16h Ag?ncia Minas

Governo de Minas assegura novos investimentos para o Estado

A busca de um novo modelo de investimento e de novas alternativas econômicas para as diversas regiões do Estado foi o ponto de partida para o Governo de Minas iniciar, por meio do Instituto de Desenvolvimento Integrado (Indi), o estudo da cadeia da indústria de alimentação no Estado. A informação foi dada pela secretária de Estado de Desenvolvimento Econômico, Dorothea Werneck, durante assinatura de protocolo de intenções com a empresa Laticínios Bela Vista, que irá implantar sua primeira unidade industrial em Minas Gerais com investimentos de R$ 25 milhões. A empresa já conta com duas unidades de captação de leite no Estado, em Iraí de Minas, no Alto Paranaíba, e Santa Vitória, no Triângulo Mineiro.

 

 

A secretária lembrou que, como Minas Gerais é o principal produtor de leite do país, o primeiro objetivo do Governo do Estado será a melhoria da qualidade do leite com a certificação do produto e o mapeamento de toda a cadeia produtiva. “Nossa ação se inicia com a preocupação com a qualidade, passa pela identificação das demandas regionais e de potenciais investidores, para então construirmos um modelo de produção com vistas à exportação”, explicou.

 

O diretor comercial da Laticínios Bela Vista, Cesar Helou, aplaudiu a iniciativa e informou que em 2010 a empresa inaugurou, em Goiás, uma fazenda-escola. Além de assistência técnica, a Bela Vista tem justamente o objetivo de ensinar aos produtores como melhorar a qualidade do leite e implantar um modelo de gestão que incentive a atividade.

 

 

O novo laticínio será instalado em Governador Valadares, no Leste do Estado, e será destinado à produção do leite longa vida UHT integral, desnatado e semi desnatado e creme de leite UHT/matéria gorda, que será vendido no Estado e para o Nordeste do país. Serão processados 300 mil litros de leite por dia e gerados 500 empregos diretos e indiretos.

 

 

O cronograma de execução do projeto prevê que as obras deverão começar nove meses a partir da data da assinatura do protocolo e que o inicio das operações ocorra a partir de 2014.

 

 

A expectativa da secretária Dorothea Werneck é de que a nova empresa provoque um efeito multiplicador entre produtores e fabricantes não apenas no Leste de Minas Gerais, como também no Vale do Mucuri, uma das regiões com menor IDH no Estado e onde a Laticínios Bela Vista deverá captar leite.

 

Além da secretária de Estado de Desenvolvimento Econômico e do diretor da empresa, participou da assinatura do protocolo de intenções com o Governo de Minas, o presidente do Indi, José Frederico Álvares.

 

A empresa

 

Com sede em Goiás e prestes a inaugurar sua segunda fábrica em Santa Catarina, a Laticínios Bela Vista é detentora da marca Piracanjuba. A empresa começou suas atividades industriais com a produção de manteiga, em 1955. Só em 1974, a empresa iniciou a produção de queijos e posteriormente ampliou sua linha de produtos para o segmento de leite longa vida e leite em pó. A empresa gera aproximadamente 800 empregos diretos e cerca de 20 mil empregos indiretos.

 

 

Possui um cadastro com aproximadamente seis mil fornecedores de matéria-prima e uma capacidade de produção de mais de 2,8 milhões de litros de leite por dia, atuando nos segmentos de leite longa vida, leite em pó, creme de leite, bebida láctea UHT sabor chocolate, leite condensado, composto lácteo, queijos e manteiga. Seu portfólio é composto por mais de 100 produtos, distribuídos em suas quatro marcas: Piracanjuba, Pirakids, Duótimo e Salé.

 

Lâmpadas e fraldas

 

 

O Governo de Minas também assinou protocolo de intenção com a MSR Tecnologia Indústria e Comércio de Produtos Eletrônicos Ltda. A nova unidade, que será implantada no município de Santa Rita do Sapucaí, no Sul do Estado, será destinada à fabricação e comercialização de lâmpadas LED. Com investimento de R$ 6,3 milhões, serão gerados 47 empregos diretos e 91 indiretos até dezembro de 2013.

 

Já a Indústria de Descartáveis Enxuta do Brasil Ltda. irá expandir sua unidade industrial em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), e instalar um centro de distribuição. O protocolo de intenção prevê um investimento de R$ 536 mil que elevará a capacidade de produção para 20 milhões de fraldas por ano, a partir de 2013, com a criação de 13 novos empregos diretos e indiretos.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.