quarta-feira, 19 de Março de 2014 07:30h

Governo de Minas assina contrato para iniciar perfuração de poços artesianos

Serão perfurados 112 poços artesianos em 76 municípios do Estado que enfrentam problemas com a falta de abastecimento de água.

O secretário de Estado de Desenvolvimento Regional, Política Urbana e Gestão Metropolitana, Bilac Pinto, assinou nessa terça-feira (18/03), na Cidade Administrativa, contrato com as empresas vencedoras da licitação para iniciar a perfuração de 112 poços artesianos em 76 municípios do Estado que enfrentam problemas com a falta de abastecimento de água. Grande parte das localidades atendidas fica situada no Norte de Minas e nos vales do Jequitinhonha e Mucuri. Para a realização destas obras serão investidos R$ 8,3 milhões pelo Governo de Minas, por meio do programa de Infraestrutura Municipal (ProInveste). Ao todo, a ação irá beneficiar cerca de onze mil mineiros que sofrem com a falta de água de qualidade para consumo.

De acordo com Bilac Pinto, o Governo de Minas vem intensificando suas ações nas regiões com os menores IDHs do Estado, proporcionando a melhoria e a ampliação de serviços que são essenciais para a população. “Este programa que está sendo executado pelo Governo de Minas é mais um que visa proporcionar a melhoria das condições de vida da população que vive nos municípios mais carentes do Estado, com esta ação vamos levar água de qualidade para pessoas que sofrem com a seca. Ainda dentro do Proinveste, o Estado vai construir quase dez mil módulos sanitários, beneficiando famílias que nunca tiveram banheiros em suas casas” explicou.

Fortalecimento Municipal

O contrato assinado pela Sedru faz parte do conjunto de investimentos anunciados pelo governador Anastasia no final de 2013 para obras de pavimentação e saneamento básico em 255 municípios mineiros. Ao todo serão liberados R$ 120 milhões para melhorar a infraestrutura das cidades mineiras. O objetivo é dotar os municípios de infraestrutura adequada e, consequentemente, melhorar a qualidade de vida dos cidadãos. O montante a ser investido é oriundo de operações de crédito contratadas pelo Estado junto ao Banco do Brasil e ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.